Geral

Fortalecimento do empresariado para superar momentos de crise

Assunto, norteado pela recente greve dos caminhoneiros, foi discutido em reunião do Sinduscon.

Foto: Divulgação / Comunicação Sinduscon

O fortalecimento do empresariado como alavanca para superar os momentos difíceis. Esta foi a principal diretriz discutida na última reunião do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Sul Catarinense – Sinduscon, que ocorre de forma mensal na sede do Sinduscon de Criciúma, com associados da região.

O assunto foi reforçado em meio ao debate sobre a recente paralisação dos caminhoneiros, o qual perdurou por 11 dias em todo país, atingindo diversos setores e, o da construção civil, não foi diferente. As empresas associadas ao Sinduscon, por exemplo, suspenderam suas atividades do dia 31 de maio ao dia 5 deste mês, principalmente devido à impossibilidade do escoamento e recebimento das matérias-primas necessárias, bem como, o transporte público e o fornecimento de alimentação aos trabalhadores.

O presidente do Sinduscon, Olvacir Fontana, ressaltou ao empresariado a importância da união para fortalecer o setor como um todo, estimulando assim constantemente a economia. “Nós, empresários, temos que ser influenciadores, não somente no nosso trabalho, nos nossos lares, na comunidade, mas principalmente de forma política, para construir uma nação que possa ficar livre desses momentos instáveis, de crise. Uma das saídas é construir uma economia de mercado, o que dará estabilidade. É mais que necessário criar esta consciência”, exemplificou o presidente do Sinduscon.

“A nossa classe empresarial está unida, sempre buscando alternativas, baseada na modernidade e em novos produtos, por exemplo, visando um grande impacto na nossa economia. Desta forma, vamos continuar seguindo a construir moradias para as pessoas e auxiliando no desenvolvimento de nossa região. Todos ganham. Esta paralisação veio para reforçar, ainda mais, o quanto o setor privado, por meio da sociedade civil organizada, deve estar unido”, concluiu Fontana.

Colaboração: Talise Freitas / Comunicação Sinduscon

Foto: Divulgação / Comunicação Sinduscon

Notícias Relacionadas

Comerciários assinam Convenção Coletiva em Criciúma

Documento determina o reajuste salarial referente ao ano de 2017. O reajuste será de 4,22% e o piso salarial da categoria passa a ser R$ 1.270,00

Reposição ou demissão: prefeitura de Lauro Müller refaz proposta a servidores municipais

Buscando baixar índice da folha de pagamento, prefeito Valdir apresentou alternativas para evitar demissões de comissionados e temporários em entrevista coletiva à imprensa na manhã desta segunda (17).

Primeira edição do Salão do Imóvel supera expectativa em volume de negócios fechados

Quase R$ 40 milhões foram negociados, ultrapassando os R$ 35 milhões esperados.

Mineiros fecham acordo, mas há risco de greve dos cerâmicas

Trabalhadores ceramistas, das minas de carvão e metalúrgicos em debates distintos sobre salários.