Geral

Negociação salarial dos mineiros fica para fevereiro

Primeira reunião entre o sindicato e as empresas, encerrou sem acordo.

Foto: Miriam Zomer/Agência AL

Foto: Miriam Zomer/Agência AL

A primeira reunião entre o Sindicato dos Mineiros de Siderópolis, Cocal do Sul e Treviso e o representante das empresas carboníferas sobre a negociação salarial deste ano encerrou sem um acordo.

Segundo o presidente da Federação dos Mineiros do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, Genoir dos Santos, o Foquinha, que também participou do encontro, as negociações não andaram e uma nova data para reunião foi marcada. “Não conseguimos avançar nas propostas. Temos uma pauta com 38 reivindicações e vamos precisar conversar de novo”, afirma Foquinha, em entrevista para o site Clicatribuna.

De acordo com o presidente da Federação, o patronal ofereceu o valor do INPC (5,56%) como única proposta, já os trabalhadores pedem aumento real de 10%.

O sindicato abrange, aproximadamente, 1,2 mil mineiros das três cidades.

Notícias Relacionadas

Vereadores e trabalhadores rurais de Orleans se manifestam contra a reforma da Previdência

Classe defende que as mudanças fazem com que trabalhadores percam direitos já conquistados.

Caminhão baú derruba árvore e interdita trânsito no centro de Criciúma

Veículo com placas de Chapecó tentava trafegar pela Rua Getúlio Vargas.

Ano letivo inicia com procura intensa pelo Ensino Médio e Técnico em conjunto, na SATC de Orleans

Pais de toda a região buscam na instituição, o diferencial na formação educacional de seus filhos.

Hospital São José de Criciúma realiza primeira cirurgia de coluna por vídeo

Procedimento muito menos invasivo, a primeira cirurgia por vídeo realizada na instituição, durou cerca de 38 minutos, superando as expectativas do médico cirurgião.