Mundo Animal

O verão e o aumento de animais abandonados

Foto: Divulgação Internet

O abandono de animais nas ruas por tutores irresponsáveis não é novidade, mas este caso se agrava ainda mais no verão, época em que os proprietários costumam ir à praia e acabam soltando seus animais nas ruas por não ter onde deixar ou por não querer mais cuidar. De acordo com a Organização Mundial da Saúde estima-se que só no Brasil existam mais de 30 milhões de animais abandonados, entre eles 10 milhões de gatos e 20 milhões de cães.

Maltratar um animal seja ele doméstico, silvestre ou exótico é crime previsto em Lei 9605/98 (Lei de Crimes Ambientais) e deve ser denunciado. O importante é ter provas para garantir a veracidade da denuncia como fotos e vídeos, pois não podemos esquecer que denúncia falsa também é crime.

Mas onde denunciar? Este ano foi promulgada a Lei 17.404 de 21 de Dezembro de 2017 que determina que a Secretaria de Segurança Pública crie a Delegacia Eletrônica de Proteção Animal de Santa Catarina, onde o denunciante poderá fazer a denuncia online, anexar as provas e agilizar o início da investigação. Mas o boletim de ocorrência também pode ser registrado presencialmente na Delegacia mais próxima.

A lei vale para todas as espécies de animais, mesmo sabendo que muitas vezes as penas não são rigorosas é importante o ato da denúncia, pois só assim conseguiremos diminuir a criminalidade contra os animais.

O abandono, na maioria das vezes de animais não castrados, faz com que aumente muito mais o número de animais errantes, já que eles acabam se reproduzindo sem controle nas ruas. Hoje, felizmente, contamos com a ajuda de muitas ONGs e protetores de animais, que correm contra o tempo para que esse número diminua, mas é necessária a parceria dos órgãos públicos e de toda a sociedade para que juntos possamos evitar medidas drásticas, como a eutanásia, e mudar essa realidade.

Antes de adotar ou comprar um animal, certifique-se de que você poderá arcar com todos os custos para que ele tenha os cuidados necessários, isto inclui:

• Boa alimentação;
• Local coberto e seco para se abrigar;
• Cuidados veterinários (vacinas, vermífugos, tratamentos);
• Planejamento em caso de mudança e férias;
• Tempo e paciência.

Foto: Divulgação Internet

Lembre-se que os filhotes crescem e podem viver por muitos anos! Cuidado ao dar um animal de presente, principalmente, para as crianças. Ensine-as a respeitar a vida e ter responsabilidades.

Animais não são objetos, são seres que sofrem, principalmente por dar tanto amor e muitas vezes apenas receber crueldade. Não abandone, adote com responsabilidade!

Notícias Relacionadas

Inspirações para o ano novo

O poder da mídia

A professora e colunista Ana Maria Dalsasso avalia a relação da mídia atual com a divulgação de informações sobre o novo tipo de gripe, o H3N2, à população.

A baixa qualidade da educação brasileira

A professora e colunista Ana Maria Dalsasso questiona os pais sobre a qualidade da educação nas escolas públicas do país. E você, está satisfeito?

Bauer, Amin e Kleinübing