Segurança

Pai é acusado de abusar sexualmente do filho de 5 anos, em Criciúma

Um empresário de Criciúma é investigado por abusar sexualmente do próprio filho, de 5 anos. Na madrugada desta quarta-feira (19), a Polícia Militar foi acionada para atender uma ocorrência de discussão entre marido e mulher.

O pai da criança relatou aos policiais que desconfiava que o filho era abusado sexualmente por relatar dores nas pernas e na região anal, pedindo constantemente para ser passado pomada no local. O empresário falou também que suspeitava de um professor, pois o menino reclamava das dores quando voltava da escola.

A mãe, que conversou com os policiais sem a presença do esposo, alegou aos militares que o seu companheiro é o responsável pelos abusos. Ela disse que talvez, por medo, a criança não queria contar sobre o ocorrido, mas que com muita insistência, o filho disse que era abusado sexualmente pelo próprio pai há algum tempo, de seis a sete vezes, uma delas flagrado pelo irmão mais velho, que teria confirmado a mulher.

Todos foram encaminhados à Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (Dpcami). O suspeito responderá em liberdade um inquérito de estupro de vulnerável, porque não foi efetuado o flagrante. De acordo com informações da PM, o homem tem passagens por furto, posse de drogas, receptação, porte ilegal de arma de fogo e violência doméstica.

Com informações do Jornal A Tribuna/Notisul

Notícias Relacionadas

Ano letivo inicia com procura intensa pelo Ensino Médio e Técnico em conjunto, na SATC de Orleans

Pais de toda a região buscam na instituição, o diferencial na formação educacional de seus filhos.

Jovem de 23 anos é preso por tráfico de drogas em São Ludgero

Em ação conjunta da Polícia Civil e Militar, foram encontrados ainda 85 comprimidos de ecstasy

Caminhoneiro embriagado colide contra dois carros e foge da polícia em Orleans

Motorista seguiu dirigindo ainda por aproximadamente 3 km, até acatar a ordem de parada da Polícia Militar.

Motorista é flagrado dirigindo embriagado na SC-370, em Braço do Norte

Polícia ordenou parada, mas motorista desrespeitou.