Segurança

“Abri uma trilha para chegarmos ao avião”, diz morador que ajudou a encontrar vítimas em SC

Morador e a família acordaram com a casa cercada por policiais e bombeiros

Foto: Divulgação

Um morador de Braço do Norte, em Itapoá, foi acordado por sirenes durante a madrugada desta terça-feira (4). Claudinir Gerker, 55 anos, conta que a esposa e a filha saíram da cama assustadas com a circulação em volta da casa. Foi quando souberam que um avião havia caído na região.

Claudinir cita que na tarde de segunda-feira (3), pouco depois das 17h, enquanto alimentava as criações, percebeu que o bimotor passava pelo local e sobrevoava baixo. No entanto, como havia bastante neblina, não conseguiu identificar para onde seguiu a aeronave. O local é uma comunidade rural que fica às margens da SC-416, via que dá acesso a Itapoá.

— O avião passou baixinho, só ouvi o ronco. Minutos depois, escutei um estouro, mas pensei que era um pneu de algum caminhão que tinha estourado. De madrugada, por volta das 3h, acordamos assustados com a casa cercada por policiais e bombeiros — relata.

O morador ainda conta que subiu com as equipes até o local do acidente. Eles percorreram cerca de três quilômetros em carros e, na sequência, seguiram a pé, caminhando por cerca de 500 metros. Por ser uma área de mata, Claudinir foi abrindo caminho com o facão.

— Abri uma trilha para chegarmos até o avião — comenta.

Como ainda estava muito escuro, retornou para casa e abrigou os socorristas no local até clarear o dia. Durante a manhã, ao retornar na cena do acidente, conta que viu os destroços do avião, que pegou fogo e ficou completamente destruído. O bimotor bateu em um barranco e caiu na ribanceira.

Duas pessoas que estavam na aeronave foram encontradas mortas. Além de policiais e bombeiros, a equipe contou com apoio de um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) para resgatar os corpos.

O acidente

O avião partiu de Governador Valadares (MG) com destino a Florianópolis quando caiu na noite de segunda-feira (3), pouco depois das 17h. A aeronave foi encontrada destruída em uma área de mata próxima da SC-416, entre Garuva e Itapoá, no Norte de Santa Catarina.

Até o momento, foi confirmada a morte de duas pessoas. As vítimas tratam-se de Antônio Augusto Castro e Geraldo Claudio de Assis Lima. Ambos eram piloto e um empresário.

De acordo com informações da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o avião é da empresa Conserva de Estradas, era um modelo Beech Aircraft de 1982, realizava serviços aéreo privado e estava com o Certificado de Verificação de Aeronavegabilidade (CVA) regularizado, com vencimento apenas para 2025.

Nesta manhã de terça-feira (4), foram deslocadas equipes dos bombeiros, Defesa Civil e um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) para atuar na ocorrência.

Com informações do NSC Total

Notícias Relacionadas

Governo de SC autoriza a concessão de uso e exploração do Mirante da Serra do Rio do Rastro

O governador Jorginho Mello destacou a importância do projeto para o desenvolvimento econômico e turístico da região.

Colégio Satc promove espaço de orientação com projeto ‘Conexão Família’

Proposta envolve encontros com temáticas que impactam no desenvolvimento educacional dos alunos

ACIO promoverá capacitação sobre como solucionar conflitos, em Orleans

O treinamento será ministrado pela especialista Paola Oliveira, nos dias 24 e 25 de junho.

Homem é preso com drogas dentro de casa em Orleans

Ele foi encaminhado ao Presídio Santa Augusta