Geral

Acadêmico de Medicina consegue R$ 40 mil em vaquinha virtual para continuar a faculdade

Marlon Rabello Amancio precisa de ajuda para pagar a faculdade após não conseguir a concessão de bolsa de estudos do estado.

Divulgação

O acadêmico de Medicina, Marlon Rabello Amancio, está promovendo uma vaquinha na internet para conseguir pagar a faculdade. O estudante é morador de Lauro Müller e trabalha como Técnico em Enfermagem no Samu de Orleans. Sua graduação em Medicina é em uma faculdade particular de Criciúma.

Marlon explica que está na quinta fase do curso e que trabalha para pagar a faculdade desde o segundo semestre. Até 2019, o acadêmico conseguia arcar com os custos porque recebia uma bolsa de estudos do Estado, mas neste ano a situação mudou. “Nesse ano de 2020, devido a nova política de concessão de bolsas pelo Governo do Estado, ao qual coloca uma maior porcentagem aos alunos com maior índice de carência, não recebi mais o benefício. Trabalho e recebo em média R$ 2.300. Moro sozinho, porque minha mãe faleceu em 2017, vítima de câncer. Além da faculdade, tenho que pagar o combustível para deslocamento, alimentação, energia, entre outros. Não conto com auxílio de familiares, pois meu pai é aposentado e também ganha pouco, apenas para ele se manter”, explica o estudante.

Marlon também detalha sua rotina como estudante e técnico de enfermagem. “Devido a isso, terei que trancar a faculdade, um fato que não queria que acontecesse, pois, além de ser um sonho, sou apaixonado pela medicina e pelo que faço e tenho o desejo de fazer ainda mais. Quem me conhece, sabe o quanto já foi batalhado e o quanto ainda é para estar aqui. Moro em Lauro Müller, trabalho no Samu de Orleans e vou todo dia de moto para aula em Criciúma, se não for assim não consigo encaixar os horários”, detalha.
O acadêmico conta como está a sua dívida com a faculdade, após não conseguir a bolsa do Estado. “Hoje tenho uma dívida com a universidade de R$ 27.875,86, pois aguardava a bolsa para negociar o restante. Mês que vem tem a matrícula do próximo semestre de R$ 6.323,45, perfazendo um total de R$ 34.199,31”, ressalta.

Marlon ainda conta que mesmo com as dificuldades, sempre se dedicou ao máximo à faculdade de Medicina e pediu ajuda para alcançar a meta de R$ 40 mil para continuar o curso. “Apesar de morar longe, cerca de 55 km, ir de moto todos os dias para faculdade mesmo em dias pós-plantão, perder duas horas e meia na estrada, sou um dos alunos mais assíduos da sala. Foi muito difícil chegar até aqui e acredito que Deus não permitiria que eu chegasse tão longe para que tivesse que parar agora. Por isso, peço ajuda de todos. Caso não possa doar, me ajude divulgando por favor. Se cada um contribuir um pouquinho, o meu sonho não morrerá”, pede o estudante.

Para ajudar, as pessoas podem doar pelo link. Em poucas horas a meta de R$ 40 mil foi alcançada e o estudante poderá continuar a faculdade. As doações ainda podem ser feitas. Marlon também disponibilizou suas contas bancárias para quem preferir fazer a doação por transferência.

Bradesco:
Agência: 363
Conta: 257605

Unicred
Agência: 1408
Conta: 1501410

Notícias Relacionadas

Unibave renova período de isolamento social por mais sete dias

O atendimento ao público segue pelas plataformas digitais, por tempo indeterminado

Estudo mostra que novo coronavírus consegue infectar neurônios humanos

Próximo passo é saber como essas células são afetadas

Projeto de acadêmico de Engenharia Mecânica agrega inovação à implemento agrícola

Rolo faca é produzido por metalúrgica de Turvo e vendido para todo o país

Satc suspende aulas do período noturno nesta segunda-feira