Geral

Ação judicial pede cassação de vereadores do MDB de Içara

Alegação de suplente da oposição é de que o partido cometeu fraude na cota de gênero na eleição de 2020, não colocando o número necessário de candidatas mulheres.

Divulgação

Uma ação judicial impetrada pelo advogado Marcel Lodetti, a pedido do suplente ao Legislativo içarense, Rodrigo Gonçalves (PP), colocou em xeque a legitimidade dos mandatos dos vereadores do MDB eleitos para o mandato 2021-2024 na Câmara de Içara. Isso porque, não somente os parlamentares eleitos pelo Movimento Democrático Brasileiro (MDB), como também os suplentes do partido, podem ser cassados sob alegação de que o partido não cumpriu os requisitos obrigatórios do processo eleitoral.

De acordo com a ação judicial, o MDB não colocou à disposição o número mínimo necessário de mulheres candidatas à eleição ao Legislativo. O processo segue em segredo de Justiça na Comarca de Içara. Dessa forma, Rodrigo Gonçalves relatou que não pode se manifestar sobre o caso.

– PUBLICIDADE –
Publicidade

Suposta fraude na cota de gênero

O advogado Marcel Lodetti Fabris, que representa Rodrigo Gonçalves na ação, conta que a Ação é de Impugnação de Mandato Eletivo (AIME) e visa revogar o demonstrativo de regularidade partidária do MDB, assim como anular toda a votação que a chapa recebeu e cassar todos os diplomas dos suplentes e dos eleitos com mandato pelo MDB.

“Se essa fraude for reconhecida judicialmente, a consequência seria a constatação da irregularidade da chapa e o indeferimento das candidaturas”, explica Fabris.

MDB diz que está tudo certo

O coordenador do MDB na Região Carbonífera, Gentil Dory Da Luz, afirma que o partido fez tudo certo e preencheu todas as vagas às candidaturas. “Todos trabalharam e deram o seu melhor na campanha. O partido cumpriu todas as etapas e agora nós vamos junto com os cinco vereadores e suplentes analisar o processo, sendo feita a defesa”, diz Da Luz.

Gentil diz não ter dúvidas de que vai dar tudo certo quanto a comprovação, junto à Justiça Eleitoral, de que o MDB cumpriu com todos os requisitos necessários. “Eu acho uma desinteligência do PP fazer isso. Porque eles ganharam a eleição e têm que focar em administrar a cidade. Nós administramos a cidade por 12 anos, transformamos a cidade em todas as áreas, como geração de emprego, pavimentações e melhoramos a qualidade de vida das pessoas”, acrescenta Da Luz.

Notícias Relacionadas

Eleições 2020: PL define pré-candidato a vice-prefeito e candidatos a vereadores de Lauro Müller

O partido realizou convenção na noite de sexta-feira (11).

Vereadores são informados que CDL não usará recurso público para a campanha Compre de Orleans

Em sessão nesta segunda-feira (12), os vereadores ainda aprovaram a concessão de alvará para extração de mineral caulim e questionaram os serviços do estacionamento rotativo

Eleições 2020: Dr. Jorge Koch é confirmado como pré-candidato à reeleição em Orleans pelo MDB

A redação do Sul In Foco conversou com o presidente do Movimento Democrático Brasileiro (MDB), Luiz Cristóvão Crocetta, para saber os possíveis candidatos do partido e os preparativos até outubro.

Câmara de Vereadores sugere aulas para jovens e adultos sem estudos em Cocal do Sul

Outras três indicações foram votadas e aprovadas. Na próxima segunda (22), tem sessão extraordinária para votação das diretrizes da Lei Orçamentária de 2019.