Segurança

Acidente com caminhão derruba carga tóxica e inflamável e interdita BR-101, no Norte de SC

Filas chegavam a 21 quilômetros na manhã desta quarta-feira (18)

Divulgação

O tombamento de um caminhão na BR-101, na região de São João do Itaperiú, no Litoral Norte de Santa Catarina, causou o derramamento de carga tóxica e altamente inflamável na pista. Consequentemente, há filas de até 21 quilômetros na rodovia na manhã desta quarta-feira (18), já que o trânsito está bloqueado em ambos os sentidos. O acidente ocorreu por volta de 22h20 na terça-feira (17). Ninguém ficou ferido.

O caminhão bitrem tombou perto da alça de acesso ao município de São João do Itaperiú, no km 83. Os veículos estão sendo desviados pelo acostamento, causando lentidão no trânsito. Segundo a Arteris Litoral Sul, concessionária da rodovia, o trânsito é desviado para a marginal no sentido Curitiba, onde há 12 quilômetros de congestionamento. 

No sentido Porto Alegre, o desvio também é pela marginal, e há 21 quilômetros de fila. O transbordo da carga de 35 toneladas está sendo realizado até as 10h30, e a previsão de retirada do caminhão tem início neste momento. Não há previsão de liberação da pista.

O Corpo de Bombeiros Militar efetuou o isolamento do local em um raio de 300 metros, conforme protocolo do produto derramado, em conjunto com PRF e Defesa Civil. As medidas preventivas estão sendo gerenciadas no local pelos órgão responsáveis. O produto teria chegado a aproximadamente 3 mil metros, mas não houve contaminação do solo. 

A carga despejada é de estireno, um produto utilizado na produção do poliestireno, isopor, ABS, borracha (SBR) e poliésteres insaturados. Além de inflamável, ele é nocivo por inalação, irritante para olhos, pele e trato respiratório, e a superexposição ao produto pode causar dor de cabeça, tontura, falta de coordenação, fadiga, náuseas, perda de apetite e inconsciência.

Com informações do NSCTotal

Notícias Relacionadas

Ministro debate com entidades retorno das aulas presenciais

Entidades do ensino superior querem a revogação de portaria do MEC

Casos de malária no Brasil caíram 19,1% em 2019 com relação a 2018

País vem tendo redução dos casos desde 2005

Mais de R$ 8,6 milhões já foram investidos no combate à Covid-19

Desde o início da pandemia, Tubarão investe recursos próprios e oriundos do Governo Federal em ações de combate à Covid-19.

Campanha sobre hospitais lotados alerta para a gravidade da pandemia em Tubarão

Nas últimas 24 horas surgiram 185 novos casos, com 36 pessoas internadas em UTI e 80 nas enfermarias.