Segurança

Adolescente de 14 anos é apreendido em flagrante ao vender drogas em Tubarão

Com o jovem foram encontrados drogas e dinheiro. Os policiais viram o suspeito realizar a venda das substâncias para cinco pessoas.

Foto: Divulgação

Um jovem de 14 anos foi apreendido após ser flagrado vendendo drogas no Bairro Campestre, em Tubarão. O flagrante ocorreu por volta das 17h30 desta quinta-feira (19).

Após diversas ocorrências de tráfico no local, a Polícia Militar realizou incursão a pé onde flagrou dois homens realizando comércio de entorpecentes. Durante o tempo que a guarnição permaneceu no local, foi possível constatar no mínimo cinco vendas feitas pelo mesmo homem. O homem se deslocava até um terreno baldio, onde se abaixava e pegava algo do chão.

Um cerco foi montado com outros policiais para capturar um dos suspeitos. No momento da abordagem, os envolvidos tentaram fugir, mas um deles foi abordado. Na revista pessoal, foram encontrados dinheiro e drogas. No terreno baldio, onde o suspeito pegava a drogas, estavam aproximadamente 160 gramas de maconha. Com o flagrante, foi dada voz de prisão ao adolescente de 14 anos e ele foi conduzido até a delegacia especializada.

Notícias Relacionadas

Amurel recomenda que municípios adotem nova quarentena por causa da Covid-19

Associação dos Municípios da Região de Laguna (Amurel) contempla 18 prefeituras. A situação da região é considerada gravíssima pelo governo de Santa Catarina em relação à doença.

Apoio ao candidato Vitorassi para eleição da Coorsel se intensifica durante reuniões com associados

Na noite de hoje (16), às 19h30min, os associados da comunidade de São Gabriel são convidados a participarem do encontro com os candidatos, em Treze de Maio.

Três pessoas são presas em Tubarão ao pedir doações para entidade que não existe

Os suspeitos foram presos por estelionato na tarde desta segunda-feira (23)

Tribunal de Justiça autoriza prefeitura a retomar obras da passarela em frente à Unisul, em Tubarão

Iniciada em fevereiro, a construção da passarela precisou ser interrompida por alguns dias ainda no primeiro semestre por conta da ação judicial de uma empresa inabilitada no processo de licitação.