Segurança

Adolescente do PGC é assassinado a tiros

A Rua Silvino Rovaris, no Bairro Paraíso, em Criciúma, registrou o segundo homicídio em menos de duas semanas na noite desta quarta-feira. A localidade foi cenário da execução de um adolescente de 17 anos, conhecido pela polícia pela extensa ficha criminal.

O garoto, alvejado por pelo menos cinco tiros há menos de 200 metros da própria casa, é executor nas ruas das ordens do Primeiro Grupo Catarinense (PGC), sendo integrante da facção, conforme a polícia. Os disparos acertaram cabeça, perna e braço.

Por conta da “lei do silêncio”, ninguém soube precisar como e quem cometeu o assassinato. O adolescente, que iria completar a maioridade no próximo dia 21, morreu na hora.

Uma testemunha chegou a ouvir 15 tiros. A polícia acredita que o crime tenha sido motivado por represália. Na parte da manhã, a Polícia Militar foi acionada por conta de disparos de arma de fogo efetuados pela vítima próximo da rua onde foi assassinada.

Segundo site Clicatribuna, os tiros seriam para amedrontar a garota que teria terminado a relação com ele por não querer continuar atuando no tráfico de drogas. Militares chegaram a ir até o local, mas ninguém quis revelar a motivação dos tiros.

Uma vasta ficha

Conforme a PM, o garoto é suspeito de cometer homicídios e tentativas de homicídio na região, a mando do PGC. Ele também estaria envolvido no assassinato de Renata Francisco, 28 anos. A mulher foi morta com quatro tiros na cabeça na madrugada do último dia 20 na mesma rua.

O menor também já esteve à frente de assaltos – até com confronto com a PM – e é também suspeito de ameaçar servidores da segurança de morte e alvejar viaturas.

A PM fez diversas rondas, mas até o momento nenhum suspeito foi detido. A Polícia Civil e a perícia também estiveram no local. O corpo foi recolhido pelo IML e passa por necropsia.. 

  • aabe34679b31d1f4dd36106eb63d2bd2
  • p185uvrqh11uqt1akdins1biask03
  • p185uvrqh1uev1c73uadc571b4f4
  • p185uvrqh1uitcv8vg1fvqq1l5
  • p185uvrqh1djm1m99fgrqt5ivu6