Segurança

Adolescente é internada com queimaduras graves após acidente com vela em bar de SC

De acordo com o pai, jovem sofreu queimaduras de 3° grau no rosto

Divulgação

Uma adolescente de 17 anos foi encaminhada ao hospital com ferimentos graves no início da noite de domingo (29) após um acidente com vela em um bar de Joinville. De acordo com familiares, ela sofreu queimaduras de terceiro e segundo grau no rosto, pescoço e em uma das mãos.

Adelcio José Iarovski Lele, 39, é pai da jovem e conta que a filha estava na presença de mais três amigas quando tudo aconteceu. Ele relata que uma mini-lareira — item presente em todas as mesas do estabelecimento — havia se apagado no local onde as meninas estavam sentadas e, por isso, um dos garçons se aproximou com um galão que continha líquido inflamável para reacender as chamas.

No entanto, segundo Adelcio, o homem não percebeu que ainda havia chamas na vela e, ao despejar o produto, o fogo atingiu o galão e explodiu próximo do rosto da adolescente. Apenas ela ficou ferida.

Apesar da gravidade da situação, a jovem ainda estava consciente a caminho do hospital.

— Na ambulância ela dizia: “não deixa raspar meu cabelo, não deixa raspar meu cabelo. Foi muito doloroso quando ligaram do São José pedindo autorização pra raspar os cabelos dela — relata o pai, que conversou com uma das amigas após o ocorrido.

Após dar entrada na unidade de saúde, a jovem precisou ser entubada, já que o rosto poderia inchar e, com isso, as vias aéreas poderiam ser bloqueadas. Portanto, até o momento, ela não sabe que teve o cabelo raspado e ainda não teve contato com os familiares.

Adelcio conta que a filha está em uma mini-UTI numa sala improvisada do hospital junto de outros pacientes, já que os 36 leitos existentes estão ocupados. Apesar de ser referência em queimaduras, portanto, é possível que a menina precise ser transferida do São José.

Por causa dos ferimentos, segundo o pai, ela precisará fazer implante e enxerto de pele no rosto. Adelcio diz que está mantendo contato com um dos proprietários do bar em que ocorreu o acidente e até pediu apoio financeiro, mas relata falta de retorno.

— Estou tentando conversar, mas ele fugiu da responsabilidade. O apoio que tem dado é falar que “vai ficar tudo bem” — queixa-se o homem.

O pai diz que a filha está “irreconhecível” e confirma que irá registrar um boletim de ocorrência sobre o fato ainda na manhã desta segunda-feira (30). Adelcio irá à polícia na companhia de uma das amigas que presenciou o caso.

Bar garante ter tomado medidas

A reportagem do AN procurou o Unalome Skate Bar, onde ocorreu o acidente e, por meio de nota, o estabelecimento garantiu que tomou “todas as medidas de segurança cabíveis” para prestar “imediato” atendimento à cliente atingida. Inclusive, relatam ter acionado a empresa privada de saúde que atende o local para prestar os primeiros socorros à jovem e levá-la ao hospital.

Além disso, no texto ainda cita que o estabelecimento colocou uma médica à disposição da família, que já esteve no São José e trocou informações com os profissionais da unidade pública de saúde.

“Estamos em contato constante com a família e nos solidarizamos com o ocorrido. Estamos buscando todos os meios para auxiliar a recuperação dela o quanto antes”, diz a nota.

O AN também entrou em contato com a comunicação da prefeitura, que confirmou que a adolescente segue intubada e sob ventilação mecânica devido ao inchaço na região do rosto. Ela deve ser transferida para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Com informações do NSCTotal

Notícias Relacionadas

Balneário Rincão ganha rota gastronômica com 26 locais para conhecer

Iniciativa faz parte do Plano Municipal de Turismo e visa transformar a cidade em um destino turístico durante o ano inteiro

Região Sul do país tem melhora nas desigualdades sociais em saúde, diz FioCruz

Mesmo com a “ligeira redução”, como define a FioCruz, 65 dos 84 municípios que estiveram classificados na lista dos mais desiguais da Região Sul no início da pandemia permanecem nessa condição

SC tem aumento de 271% dos casos confirmados de dengue no 1º semestre de 2022

No Estado, 77 pessoas tiveram mortes confirmadas pela dengue neste ano

Criança de 2 anos é atropelada por ônibus em SC

Bombeiros informaram que a menina teve ferimentos graves e foi levada ao hospital; ela sofreu fraturas expostas