Segurança

Adolescente mantida presa na casa de dois homens em SC agradece policiais pelo resgate

Família de L. foi até o 25º BPM em Navegantes conhecer a estrutura e agradecer o empenho dos agentes no resgate

Foto: Polícia Militar/Divulgação

A menina L. de 14 anos, que foi resgatada de uma casa onde estava trancada com dois homens em Itajaí, visitou na tarde desta sexta-feira (13), o 25º Batalhão de Polícia Militar de Navegantes no Litoral Norte de Santa Catarina.

L. mora com a família em Navegantes e no último dia 1° de maio saiu de casa dizendo que iria até o mercado que fica no bairro Porto das Balsas e não voltou mais para casa até a última terça-feira (10). A última vez que ela havia sido vista foi a caminho da balsa que faz a travessia de Navegantes para Itajaí.

Os policiais receberam a adolescente e a família que conheceram as instalações e agradeceram aos policiais empenhados no resgate. “A mãe da jovem a todo momento se mostrou emocionada e muito agradecida pela atenção que recebeu desde o atendimento inicial até o desfecho da ocorrência”, destacou o comunicado do 25º BPM.

“Agradeço a Deus pela vida dos senhores, muito obrigada pelo respeito, acolhimento e atenção com minha família, ela é nossa joia rara”, afirmou a mãe.

Relembre a história

A mãe de L. afirma que a filha foi sequestrada e abusada pelos homens de 25 e 28 anos e que o conhecido da família, que alegou ter um “relacionamento” com a menina, é o suspeito de 28 anos e não o de 25. Ainda de acordo com a mãe, a menina não conhecia o rapaz de 25 anos.

“O que ela conta é que nunca viu o rapaz de 25 anos, que junto com o de 28 anos estão tentando difamar a minha filha, falando que a conheceram pela internet o que é mentira. Ela nunca viu esse de 25 anos e o de 28 anos é o conhecido da família”, explica a mãe.

Ainda de acordo com a mãe de L. a menina está desolada após o ocorrido. “Estamos conversando aos poucos com ela, tá de fazer dó a minha filha. Ela está muito desnorteada, não sai da cama, olha o tempo todo para o teto. A gente fica puxando ela, brincando, agora que consegui ajuda de pessoas com psicólogo, psiquiatra e terapeutas”, relata a mãe.

mãe de L. fez um apelo para que as pessoas conheçam a versão da família que, de acordo com eles, a Polícia Militar não ouviu. “A polícia divulgou essa versão e nem conversou com a milha filha. Eles não escutaram a minha menina”, desataca.

Patrícia Burin é a delegada que conduz as investigações do caso, segundo ela a menina não foi ouvida porque a lei do depoimento especial veda ouvir a menor. Já a mãe da menina foi ouvida tanto pela Dra. Patrícia quanto pela delegada de plantão na CPP e será ouvida novamente nesta quinta-feira (12).

Para a mãe, a filha foi sequestrada pelos dois. “Peço que me ajudem, eles mantinha a minha filha trancada, levavam a chave e falavam para ela não fazer barulho, não mexer nas panelas, não fazer barulho em momento algum”.

Para ela, o amigo da família, o suspeito de 28 anos, arquitetou tudo “Ele que arquitetou todo o crime. Ela foi sequestrada e mantida em cativeiro. Eu tenho que confiar na minha filha e não nos bandidos”, ressalta.

“Ele manteve a minha filha menor de idade presa e vinha na minha casa prestar ajuda. A polícia confiou no que os bandidos falaram”, conta mãe de L.

A versão da Polícia Militar

O desaparecimento de uma menina de 14 anos, no último dia 1° de maio em Navegantes, teve desfecho nesta terça-feira (10). Em Itajaí, L.C.C, foi encontrada em cárcere privado na casa de um homem de 28 anos, o qual alegou ter um “relacionamento” com a adolescente.

Forças da Polícia Militar de Itajaí e Navegantes e da Polícia Federal se empenharam em encontrar a menina, a última vez que ela foi vista foi a caminho da balsa que faz a travessia de Navegantes para Itajaí. Ela havia dito à família que iria ao mercado no bairro Porto das Balsas e não voltou mais para casa.

Conforme apurado pela Polícia, a adolescente, que nesse mês completa 15 anos, teria saído de sua casa, no período noturno, em Navegantes, e não retornou mais. Dias depois, um homem ainda teria entrado em contato com a família e exigido a entrega dos documentos da vítima.

O homem em questão era conhecido da família, e de início teria até “ajudado” a procurar a vítima. Ainda de acordo com as diligências realizadas pelos policiais militares de Navegantes, o paradeiro da adolescente seria em Itajaí, onde dois homens, de 25 e 28 anos, seriam suspeitos e que após serem localizados na abordagem policial, admitiram que estariam em poder da adolescente em uma casa no bairro Cordeiros.

No local, os policiais encontraram a vítima, que segundo apurado permanecia em cárcere privado, pois não tinha meios de acessar a parte de fora da casa, sem a presença do homem de 28 anos, que saia às 6h da manhã para trabalhar e retornava somente às 19h da noite.

Ainda de acordo com os relatos individuais do envolvidos e familiares, o homem de 28 conheceu a adolescente recentemente, quando foi acolhido pela família da vítima e permaneceu morando na garagem da casa da família, nesse período a menina cuidava dos dois filhos do suspeito.

Nesse período em que estava na casa da família da menina, o homem teria se envolvido com a jovem, mantido relações sexuais e a incentivado a sair da casa onde vivia com a família e morar com ele em Itajaí, onde passou a ter a restrição de liberdade, e se relacionado com homem, não mantendo mais contato com a família nos últimos 10 dias.

Depois de ser resgatada pela família, os policiais promoveram o encontro da adolescente com a mãe que estava arrasada sem notícias da filha. Os envolvidos foram conduzidos a Central Policial.

Os dois homens abordados receberam voz de prisão, em tese, por sequestro, cárcere privado e estupro, sendo conduzidos à Central de Plantão Policial para as providências legais e melhor apuração dos fatos, autoria e crimes cometidos.

Com informações do ND+

Notícias Relacionadas

Após mais de 2 meses desaparecida, adolescente de 13 anos é resgatada de acampamento em mata de SC

Polícia Civil investiga suspeita de cárcere privado. Vizinho de 51 anos é procurado.

Caminhoneiro é resgatado após ficar seis horas preso em cabine durante acidente na BR-101

Motorista teve as pernas esmagadas durante tombamento do veículo. Bombeiros de Tubarão, Jaguaruna e Samu de Morro da Fumaça atuaram no socorro à vítima.

Motorista perde controle e atropela três em Cocal do Sul

Segundo depoimento, duas crianças de 7 e 8 anos e uma adolescente de 14 anos estavam sobre a calçada. Motorista nega e apresenta outra versão.

Adolescente mascarado invade escola e causa pânico em Itajaí

Até o momento, há duas versões iniciais sobre motivação; garoto de 16 anos anunciou que estava com bomba ao entrar na unidade