Segurança

Ágata 2019: Operação mobiliza a Marinha do Brasil na fronteira sul do país

A Ágata é a maior mobilização de fronteira terrestre e marítima realizada pelo país no combate aos ilícitos de Norte a Sul do país

Divulgação/Marinha do Brasil

A Marinha do Brasil (MB), por meio do Comando do 5º Distrito Naval (Com5ºDN) iniciou, nesta segunda (3), a Operação Ágata 2019, na região sul do país em uma área equivalente a 630 quilômetros. Neste ano, a ação conta com o envolvimento de aproximadamente 150 militares do Com5ºDN e de suas Organizações Militares subordinadas. Também participam agentes das Polícias Federal, Rodoviária Federal e Militar, Brigada Militar e Polícia Civil.

Durante a mobilização, militares atuarão contra os principais crimes transfronteiriços, como narcotráfico; contrabando e descaminho; tráfico de armas e munições; crimes ambientais; contrabando de veículos; e imigração e garimpo ilegais. O Com5ºDN empregará, durante todo o período, navios-patrulha, helicópteros e embarcações.

A operação acontece em todo Brasil sob a coordenação do Ministério da Defesa e Comando do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA) e é parte do Plano Estratégico de Fronteiras (PEF), criado por decreto presidencial, em junho de 2011. A Ágata é a maior mobilização de fronteira terrestre e marítima realizada pelo país no combate aos ilícitos de Norte a Sul do país, entre o Oiapoque (AP) e Chuí (RS).

Divulgação/Marinha do Brasil

Notícias Relacionadas

Proprietário de lavação é preso por tráfico de drogas em Orleans

Na delegacia, o acusado confirmou que entregou 15 gramas de crack para o usuário em troca de um Fiat Uno com problemas mecânicos.

Em cinco horas, PMRv recolhe 13 carteiras de motoristas e prende um por embriaguez ao volante em Laguna

O montante é preocupante segundo os policiais, já que foram somente 32 abordagens neste período. Motoristas pagarão multa de aproximadamente R$ 3 mil e ficarão sem a CNH por 12 meses.

Operação contra o furto de gado é realizada no Sul

As fiscalizações aconteceram em Gravatal, Içara, Morro da Fumaça e Bom Jardim da Serra. Pelo Estado, outras cidades também fazem parte das investigações.

Criciúma: operação apura falsificação de exames toxicológicos para renovação de CNH

A investigação apurou que o valor cobrado dos candidatos que buscavam o exame toxicológico falsificado era de aproximadamente R$ 1,2 mil.