Geral

Alunos do Centro Educacional Meta ganham 48 medalhas em competições de astronomia e astrofísica

A escola desenvolve os conhecimentos por meio de dois projetos anuais que integram alunos dos anos iniciais até as fases finais

Divulgação

A astronomia e astrofísica são ciências muito amplas, com muitos campos de estudo. Esses conhecimentos trazem benefícios em diversos setores das nossas vidas, por isso devemos despertar o interesse das crianças desde cedo.

O estudo da astronomia tem relação direta com novas tecnologias, pois, para a expansão dessa área do conhecimento, são criados novos projetos, que envolvem softwares, aparelhos e mecanismos que podem ser empregados no dia a dia das pessoas. Os Computadores são uma grande prova disso. Sensores utilizados em câmeras fotográficas e webcams foram desenvolvidos para coletar imagens do universo. Painéis solares, satélites de comunicação e sistemas de posicionamento global também foram desenvolvidas com a mesma finalidade.

Com tantos benefícios, em 2015 o Centro Educacional Meta implantou dois projetos anuais que desenvolvem este tipo de conhecimento de forma pratica. Os projetos “Uma Odisseia no Espaço” e “Pequenos Astronautas” cativam os alunos para aprenderem sobre astronomia e astrofísica de forma interativa e dinâmica. Os projetos têm início no 1° ano do Ensino Fundamental I e vão até as fases finais.

O Projeto Uma Odisseia no Espaço consiste em estimular a busca por conhecimento na área astronômica por meio de observação do céu e aulas expositivas e práticas. Assim, os estudantes conhecem as diferentes fases da lua, constelações e até celebrar ocasiões especiais, como a passagem de um cometa, eclipse, chuva de meteoros ou alinhamentos. Ao longo do ano as crianças e adolescentes aprendem sobre rotação, translação, objetos do sistema solar, galáxias, leis de Kepler, gravitação universal, campos magnéticos, origens do sistema solar, evolução e morte de estrelas além de conteúdos de astronáutica, tais como missões espaciais, desenvolvimento humano entre outros.

O Projeto Pequenos Astronautas já tem o propósito de estimular o desenvolvimento de foguetes, que leva os alunos à prática, aprendendo a lidar com problemas reais e como solucioná-los por meio do pensamento crítico e análise da situação, buscando melhores desempenhos a cada lançamento.

“A astronomia é uma ferramenta incrível, capaz de despertar a curiosidade natural das crianças e encorajá-las a fazer perguntas e buscar respostas por conta própria, por meio de observações, lógica e durante as aulas”, explica a professora Eluana Moreira.

O conhecimento gera medalhas

Como modo de medir o nível de conhecimento dos alunos, a escola está participando pelo segundo ano seguido da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica, que consiste em uma prova de 10 questões. Outra competição que os alunos participam é a Mostra Brasileira de Foguetes, que consiste na fabricação e lançamento de foguetes horizontais.

Em 2019, a escola conquistou 22 medalhas, tendo classificado uma aluna para as olimpíadas internacionais e um aluno para a última etapa da Mostra Brasileira de Foguetes, o qual voltou com troféu de ouro do Rio de Janeiro.

Em 2020, o Meta mostra que o projeto tem crescido e se desenvolvido de uma maneira exponencial, atraindo a cada ano maior interesse dos alunos.

Em tempos de pandemia, a escola teve um desempenho extraordinário conquistando na prova 21 medalhas de ouro, 6 de prata e 12 de bronze, e na Mostra, 5 medalhas de ouro, 2 de prata e 2 de bronze. Isso totaliza 39 medalhas na prova e 9 medalhas na Mostra.

São 48 medalhas nas duas modalidades. Esse número mostra como alunos, pais, professores, coordenadores e direção estão engajados entre si para fazer com que os alunos aprendam e se saiam a cada ano melhor.

Eluana destaca que além das medalhas, o conhecimento também é uma forma de desenvolver qualidades e perspectivas diferentes nas crianças e adolescente. “Nos dias atuais, onde todos correm durante a semana toda, não sobra tempo para pararmos e olharmos para o céu, e isso cultiva a paciência, que é uma qualidade útil na vida das crianças. Com nossas aulas, ganhamos perspectiva sobre o planeta e o universo, fazendo com que o modo de pensar das crianças e adolescentes se ampliem, enriquecendo seus pontos de vista”, ressalta a professora Eluana.

Ao estimular essa área de conhecimento, os pequenos ganham desde cedo interesse em aprender ciência, além de aprender a questionar o mundo a nossa volta e como as coisas acontecem.

Confira a classificação geral e conheça os alunos que conquistaram as melhores classificações do Meta:

Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica

Ouro

Amanda Silva Ferraz
Barbara Bussolo Possa
Carolina Justi Della Giustina
Geovanna águida Baschiroto
Igor Michels De Godois
Isabela Sotero Possenti
Isabella Buratte Da Silva
Joana Da Silva De Oliveira
Larissa Durigon
Luma Alves Dias
Miguel Arnauts de Sá
Taina Bussolo Baggio
Bruna De Moura Baggio
Davi Piuco Farias
Guilherme Paulino Brighente
Maria Eduarda Bento Rosa
Ana Sophia Ascari Coan
Marcos Vinicius Baggio Marchioli
Marjorie Lolli Fontanella
Rafael Bagio Chechetto
Sarah Brighente Goulart

Prata

Ana Maria Frasson Machado
Gabrielly Gomes Felisbino
Iago Redivo Machado
Alvaro Teza Feltrin
Guilherme Pescador
Iago Mazzucco

Bronze

Alexia da Silva Burato
Alice Zanini Dalazen
Davi Coan Malacarne
Heitor Cesconetto Spricigo
Laura Dalazen Marchioro
Pedro Augusto Brighenti Bagio
Arthur Cesconetto Spricigo
Juarez Zomer Antunes
Ana Luiza Dorigon Righetto
Livia Fernades
Nathalia Salvador Perin
Otavio Perdona Schu

Divulgação

Mostra Brasileira de Foguetes

Ouro

Amanda Silva Ferraz
Isabella Buratte da Silva
Joana da Silva de Oliveira
Ruan da Silva Cataneo
Davi Elias Zehnder

Prata

Ana Maria Frasson Machado
Leticia Luciano da Rosa

Bronze

Julia Merencio Ferreira
Gabriel Gonçalves Campos

Divulgação

Notícias Relacionadas

Mega-Sena deve pagar neste sábado R$ 26,5 milhões

Apostas podem ser feitas até as 19h.

Mais áreas de SC caem para nível moderado da Covid-19 no mapa de risco: veja por região

No novo mapa de risco, divulgado pelo governo estadual neste sábado (23), são quatro regiões no nível menos alarmante da pandemia.

Cocal do Sul: saída de pista com capotamento em ribanceira é registrada

No carro havia um condutor de 24 anos, que não se feriu.

Tentativa de homicídio: após briga, homem é esfaqueado em Lauro Müller

A vítima teve que ser levada para o hospital pois levou cerca de 7 facadas.