Educação

Alunos do Centro Educacional Meta recebem premiações de Olimpíada e Mostra Brasileiras

Foram 21 medalhas recebidas na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica e 9 medalhas conquistadas na Mostra Brasileira de Foguetes.

Foto: Reinaldo Coan

Em noite de celebração entre escola, alunos e família, o Centro Educacional Meta, situado em Orleans, realizou uma noite festiva para a entrega das premiações da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica e Mostra Brasileira de Foguetes.

Ao total, foram 21 medalhas recebidas na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (5 de ouro, 11 de prata e 5 de bronze) e 9 medalhas conquistadas na Mostra Brasileira de Foguetes (1 de prata e 8 de bronze). Em ambas as modalidades, foram 30 medalhas. Visando despertar o interesse sobre os assuntos desde cedo, em 2015, a escola implantou dois projetos anuais.

O Projeto Uma Odisseia no Espaço consiste em estimular a busca por conhecimento na área astronômica, por meio de observação no céu e aulas expositivas e práticas a percepção de diferentes fases da lua, constelações e até celebrar ocasiões especiais, como a passagem de um cometa, eclipse, chuva de meteoros ou alinhamentos.

“Ao longo do ano, as crianças e adolescentes aprendem sobre rotação, translação, objetos do sistema solar, galáxias, leis de Kepler, gravitação universal, campos magnéticos, origens do sistema solar, evolução e morte de estrelas além de conteúdos de astronáutica, tais como missões espaciais, desenvolvimento humano entre outros”, conta a professora Eluana Moreira.

O Projeto Pequenos Astronautas, por sua vez, tem o propósito de estimular o desenvolvimento de foguetes, que leva os alunos à prática, aprendendo a lidar com problemas reais e como solucioná-los por meio do pensamento crítico e análise da situação, buscando melhores desempenhos a cada lançamento.

“A astronomia é uma ferramenta incrível, capaz de despertar a curiosidade natural das crianças e encorajá-las a fazer perguntas e buscar respostas por conta própria, por meio de observações, lógica e durante as aulas. Nos dias atuais, não sobra tempo para pararmos e olharmos para o céu, e isso cultiva a paciência, que é uma qualidade útil na vida das crianças. Com nossas aulas, ganhamos perspectiva sobre o planeta e o universo, fazendo com que o modo de pensar das crianças e adolescentes se ampliem, enriquecendo seus pontos de vista”, avaliou a professora.

Os projetos têm início no 1° ano do ensino fundamental I e vão até as fases finais. “Como modo de medir o nível de conhecimento dos alunos, a escola optou por participar, pelo terceiro ano consecutivo, da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica, que consiste em uma prova de 10 questões, e da Mostra Brasileira de Foguetes, que consiste na fabricação e lançamento de foguetes horizontais”, detalhou Eluana.

Em 2019, O Centro Educacional Meta conquistou 22 medalhas, tendo classificado uma aluna para as olimpíadas internacionais e um aluno para a última etapa da Mostra Brasileira de Foguetes, o qual voltou com troféu de ouro do Rio de Janeiro.

Em 2020, o Meta mostra que o projeto tem crescido e se desenvolvido de uma maneira exponencial, atraindo maior interesse dos alunos. Mesmo em tempos de pandemia, a escola recebeu, na prova, 21 medalhas de ouro, 6 de prata e 12 de bronze. Já na Mostra, foram 5 medalhas de ouro, 2 de prata e 2 de bronze, totalizando 39 medalhas na prova e 9 medalhas na mostra e 48 medalhas nas duas modalidades.

Confira o da classificação geral e conheça os alunos que conquistaram as melhores classificações do Meta:

OLIMPÍADA BRASILEIRA DE ASTRONOMIA E ASTRONÁUTICA:

OURO

1 – Ana Laura Volpato

2 – Arthur Mazon

3 – Guilherme Fontanella Meaurio

4 – Gustavo Laurentino Galvani

5 – Sarah Brighente Goulart

PRATA

1 – Laysa Baschirotto Felisbino

2 – Amanda Silva Ferraz

3 – Henrique Brighente Spricigo

4 – Isabeli Luciano Tournier

5 – Juarez Zomer Antunes

6 – Laura Elias Zehnder

7 – Davi Piuco Farias

8 – Jullya Teixeira Fontanela

9 – Leticia Luciano da Rosa

10 – Marcos Vinicius Baggio Marchioli

11 – Otavio Eloi Bortolin Coan

BRONZE

1 – Alice Zanini Dalazen

2 – Alice Pescador

3 – Gabriel de Oliveira Koch

4 – Hiago Alberton Gazola

5 – Ana Sophia Ascari Coan

MOSTRA BRASILEIRA DE FOGUETES:

PRATA

1 – Laura Elias Zehnder

BRONZE

1 – Beatriz Benedetto Mazzuco

2 – Davi Elias Zehnder

3 – Maria Eduarda Bento Rosa

4 – Arthur Zanini Dalazen

5 – Davi Benedetto Mazzucco

6 – Henrique Goulart Scursel

7 – João Manoel Ramos Antunes

8 – Livia Ramos Antunes

Foto: Reinaldo Coan

Fotos: Reinaldo Coan

Fotos: Reinaldo Coan

Fotos: Reinaldo Coan

Fotos: Reinaldo Coan

Fotos: Reinaldo Coan

Fotos: Reinaldo Coan

Fotos: Reinaldo Coan

Fotos: Reinaldo Coan

Fotos: Reinaldo Coan

Fotos: Reinaldo Coan

Fotos: Reinaldo Coan

Fotos: Reinaldo Coan

Fotos: Reinaldo Coan

Fotos: Reinaldo Coan

Fotos: Reinaldo Coan

Fotos: Reinaldo Coan

Fotos: Reinaldo Coan

Fotos: Reinaldo Coan

Notícias Relacionadas

Secretaria de Saúde de Criciúma realiza ação para relembrar um ano de vacinação e início da aplicação em crianças

Há um ano, a primeira dose da vacina contra Covid-19 era aplicada em Criciúma

Criciúma é a única cidade da Amrec a conquistar medalhas de ouro na Obmep

Ao todo, 100 alunos das escolas municipais são premiados com medalhas e menções honrosas, além de quatro professores que também foram destaques

TeleCovid: mais de 1200 atendimentos são realizados no primeiro dia

Serviço de atendimento remoto foi retomado nessa terça-feira

Fiz o Enem, que curso escolher agora? Orientadora profissional comenta afirma que curso precisa ter o DNA de cada um

A resposta pode estar nas questões básicas diárias para compreender as áreas de interesse