Segurança

Ameaça em sala de aula vira caso de polícia em Araranguá

Dois adolescentes disseram para todos ouvirem que fariam o mesmo que em Suzano.

Foto: Divulgação

Na última sexta-feira, um fato chamou a atenção de pais. Segundo eles, dois adolescentes de 12 e 15 anos alunos do 9º ano de uma Escola Estadual do município de Araranguá, falaram em sala de aula – para que todos ouvissem -, que fariam o mesmo que dois jovens fizeram em uma escola na cidade de Suzano em São Paulo no dia 13 de março (onde o massacre acabou chocando o país inteiro).

Quando os colegas chegaram em casa por volta do meio dia, contaram aos pais e rapidamente a notícia se espalhou, causando medo. Durante todo final de semana a Polícia Militar de Araranguá recebeu inúmeras ligações para o 190, onde pais apavorados relataram os fatos.

Conforme o Tenente Bilhalva do 19º Batalhão de Polícia Militar de Araranguá, na segunda-feira uma guarnição da PM foi até a escola e conversou com a direção. “A Polícia Militar tomou conhecimento do fato durante o final de semana, recebendo inúmeras ligações para o 190 sobre esta situação ocorrida na escola na manhã de sexta-feira, onde os dois jovens teriam ameaçado de morte os colegas, professores e também a direção. Na segunda pela manhã a guarnição fez contato com a diretora com relação a esses dois alunos e diante das informações, como o forma de agir preventivamente, tomou a iniciativa de propor uma reunião entre a direção, os professores, os pais dos alunos envolvidos e os demais pais da turma. Na ocasião a situação foi mediada para evitar que algo de ruim aconteça”, esclareceu o Tenente.

De acordo com o delegado titular da delegacia especializada de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso, Henrique Muxfeld, os envolvidos foram chamados na DPCAMI para serem ouvidos, sendo feito a Instauração do Auto de Apuração de Ato Infracional. “Conforme chegou até nós, os adolescentes teriam na manhã de sexta-feira em sala de aula, ameaçado uma criança (menino menor de 12 anos) e agora estamos apurando para ver o que aconteceu entre eles; qual foi a ameaça, no que consistiu, como foi feita, se apenas os três estão envolvidos ou se há outras pessoas, para que assim, possamos dar continuidade a apuração de ato infracional”, asseverou a autoridade policial.

Com informações do site Agora Sul

Notícias Relacionadas

Criminosos invadem residência e agridem casal de idosos, em Gravatal

Polícia prende em SC quadrilha que fazia documentos falsos para foragidos da Justiça

Com novas identidades, criminosos conseguiam viver normalmente em Sombrio.

“Eu não tenho medo de ameaça”, dispara vereadora Ema Hoffman contra presidente da Coopermila

A fala ocorreu na sessão da Câmara de Vereadores de Lauro Müller na noite desta segunda-feira (1°)

Polícia suspeita que criança de 1 ano tenha sido abusada sexualmente em Tubarão

O Boletim de Ocorrência foi registrado na madrugada desta sexta-feira (16)