Litoral

Aos 110 anos, catarinense toca gaita todos os dias em lar de idosos

Esbanjando saúde, velhinho não usa medicamentos.

Foto: Fabiano Correia - RBS/TV

Foto: Fabiano Correia – RBS/TV

No dia 31 de maio de 1906, nascia em Campos Novos, em Santa Catarina, Manoel Antunes de Souza. Completando 110 anos nesta terça-feira (31), o morador da casa Lar da Terceira Idade Padre Antonio Luiz Dias, em Camboriú, esbanja saúde sem o uso de remédios.

O senhor, de muitos anos e poucas falas, tem um amor pela gaita, que toca todos os dias pela manhã. "Já tá ficando fraca, já tá ficando fraca", lamenta, sorrindo, com o instrumento na mão.

Seu Manoel mora no lar para idosos desde 1998. Segundo o asilo, ele foi levado à unidade por um casal de amigos que não era da família. Até hoje, pouco se sabe sobre a vida dele.

"Ele não tem família. Infelizmente, nossos esforços foram em vão. A gente não conseguiu localizar ninguém da família dele, mas ele tem a nós, todas as pessoas aqui do lar", conta a coordenadora do asilo, Paola Hoffmann.

No abrigo moram 35 idosos que, frequentemente, são visitados por voluntários. Há poucos dias do aniversário de 110 anos, Manoel foi visitado por um grupo de missionários e recebeu uma festa de comemoração com direito a bolo e parabéns.

"Quando vem alguém de fora dá pra ver o brilho no olhar deles. Eles são bem tratados aqui, tudo limpinho, mas quando vem gente de fora doar seu tempo, a gente vê o quanto é importante pra eles que a gente de esse amor", destaca a missionária Luana da Cunha Cordeiro.

Com informações do G1 SC