Segurança

Apesar da pandemia, PRF tem aumento na fiscalização e apreensões de ilícitos

Os dados comparam o primeiro semestre de 2020, 2019 e 2018.

Divulgação/PRF

A PRF fechou nesta segunda-feira (7) o balanço do primeiro semestre de 2020. Apesar da pandemia, os números mostram que os policiais rodoviários federais se empenharam em prestar um serviço de qualidade e eficiência.

Os dados comparam o primeiro semestre de 2020, 2019 e 2018. O número de autos de infração lavrados este ano foi bem maior que o dos últimos dois anos, inclusive os autos de alcoolemia e cinto de segurança. O número de armas de fogo apreendidas, crack, maconha e skunk foram bem superiores aos dos anos anteriores, bem como o número de pessoas detidas.

Vejam alguns números:

Autos de infração: (2020) 103.452, (2019) 90.761 e (2018) 82.576
Alcoolemia: (2020) 3.360, (2019) 2.997 e (2018) 1.945
Sem cinto: (2020) 13.184, (2019) 10.413 e (2018) 10.054
Ultrapassagem: (2020) 7.272, (2019) 7.370 e (2018) 6.303
Cigarros: (2020) 398.321 pacotes, (2019) 351.774 e (2018) 1.139.980
Armas de fogo: (2020) 35, (2019) 22 e (2018) 18
Cocaína: (2020) 200 kg, (2019) 325 e (2018) 147
Crack: (2020) 131 kg, (2019) 0,1 e (2018) 165
Maconha: (2020) 12,8 toneladas, (2019) 7,7 e (2018) 3,2
Skunk: (2020) 83 kg, (2019) 00 e (2018) 00
Pessoas detidas: (2020) 1.208, (2019) 983 e (2018) 1.035
Veículos recuperados: (2020) 145, (2019) 129 e (2018) 175

Notícias Relacionadas

Idoso capota carro sobre a Ponte Anita Garibaldi, em Laguna

Motorista de aproximadamente 80 anos estava sozinho quando perdeu o controle do veículo com placas de Braço do Norte.

Procon autua posto de combustíveis por preço abusivo em Criciúma

Operação irá fiscalizar 40 estabelecimentos do município, três já foram autuados.

PRF prende foragido do sistema penal do RS com CNH falsa em Tubarão, na BR-101

Ele foi preso e encaminhado para a Polícia Federal de Criciúma.

PRF flagra caminhão com seis metros de carga para fora da carroceria na BR-101 em Maracajá

O M.Benz, com placas de Criciúma, transportava toras de madeira até Araranguá.