Poder Legislativo

Após 35 anos sem sede própria, presidenta da Acol pede apoio aos vereadores de Orleans

A presidenta da Academia Orleanense de Letras – Acol, Luiza Liene Bressan, fez uso da tribuna livre da Câmara de Vereadores de Orleans durante sessão ordinária realizada nesta segunda-feira (29). O motivo é o aniversário de 35 anos de fundação, que será comemorado no dia 7 de setembro.

Na oportunidade, Luiza falou sobre a Acol, resgatou a história da academia e enumerou os diversos feitos e conquistas realizadas graças ao trabalho de todos os acadêmicos que por ela passaram. Atualmente, nove acadêmicos frequentam regularmente a instituição e, no próximo dia 4, mais dois farão parte, além de haver uma licenciada.

A presidenta enalteceu, ainda, a luta diária para mantê-la em funcionamento desde que foi fundada, em 1981. Segundo Luiza, a principal reivindicação levada por ela aos vereadores é uma sede própria. "Não temos um abrigo para aqueles que escrevem a história de Orleans e esta é a Casa que pode fazer algo por nós. Esta é a Casa onde temos que prestar contas dos trabalhos dos 35 anos de nossa história de lutas”, afirmou.

Ela pediu consideração, principalmente, por quatro membros, que, desde o início, militam pela causa. “Trata-se de Valdemar e Sueli Mazurana, do padre Cornélio Dall'Alba e de Luiz Carminati. Essas quatro pessoas batalham pela existência da Acol há 35 anos e acredito que merecem, junto a todos os outros acadêmicos, atenção por parte dos nobres edis por este trabalho que vem sendo desenvolvido em prol da cultura de Orleans. Escrever não é fácil, principalmente literariamente falando”, defendeu.

A Acol é a segunda academia de letras mais antiga de Santa Catarina e é mais uma das ações culturais encabeçadas pelo padre João Leonir Dall’Alba, junto com João Valério Bussolo, popularmente conhecido como Xico Pedra.

24ª publicação será lançada

A Acol conta com 23 publicações coletivas. No domingo, dia 4 de setembro, a 24ª será lançada em solenidade realizada às 19 horas, no Centro Administrativo. “É uma produção que sai todos os anos, de todos os acadêmicos. Nós temos, nos últimos anos, bancado as edições. Edições pequenas, de custos pequenos, e nós não temos, em nenhum espaço, isso garantido. É muito complicado porque nos reunimos uma vez por mês para conversarmos sobre literatura e sobre a Acol”, desabafou.

“Este trabalho é dedicado à população, pois são publicados os saberes e dizeres dos moradores de Orleans. Esse é o trabalho da literatura. Ela compila a realidade de forma artística. E, assim, ficam as marcas. Isso é memória, é registro das memórias, e a escrita não se apaga. Irá além de gerações. É importante que seja valorizado na Casa do Povo, por vocês que nos representam. Precisamos do apoio de vocês e que esta Casa, em muitos momentos, também seja nossa voz, os representantes deste grupo”, completou.

Homenagem

Segundo a presidenta, esta publicação será dedicada “àqueles que foram a semente que deu origens aos movimentos culturais”. “São os líderes e integrantes do Grêmio Cultural Machado de Assis, além de alunos do padre João Leonir Dall'Alba, pelo Seminário São José. Foi lá que ele começou a desenvolver a ideia da produção literária. São estas as pessoas que queremos homenagear como aqueles que deram a forma inicial para que, depois, surgissem as academias. Esta foi fundada em 1981 e, desde então, este grupo se reúne mensalmente. 35 anos é muito tempo. Esta instituição não merece uma sala para se reunir? Não merece o respeito da comunidade orleanense, já que está sobrevivendo?”, indagou.

Manifestação dos vereadores

Os vereadores Osvaldo Cruzetta (PP), o Vá, Antônio Dias André (PMDB), o Geada, Valter Orbem (PSD), Angela Maria Fenilli Bratti (PP), Mário Coan (PSDB), Udir Luiz Pavei (PSD), o Dija, Elizabete Menegasso Bagio (PSD), e o presidente da Casa Legislativa, vereador Cristian Berger (PP), o Kiki, se manifestaram a respeito. Eles parabenizaram pelos trabalhos e esforços em prol da cultura orleanense e garantiram apoio à Acol.

Para assistir à sessão ordinária completa, clique neste link. A sessão ordinária não contou com pautas de votação.

  • 62c18a3f12a216393773a0e9c308a0ed
  • f784cf96b5f48dbac29e2edf854c3e18
  • b64ed04157a0dd924d7f5dd62249ec0d