Segurança

Após mais de oito horas, sequestrador é morto e mulher é liberada em Balneário Gaivota

O homem, de 28 anos, que fez uma família refém em Balneário Gaivota, foi morto e a mulher liberada sem ferimentos.

Foto: Foto: Juno Cesar/NDTV

Após mais de oito horas de negociações, o sequestro de uma família em Balneário Gaivota terminou com a morte do sequestrador, de 28 anos. A mulher, que era mantida refém com uma faca no pescoço, saiu ilesa da ação policial. Os filhos do casal foram liberados ao longo do dia pelo homem.

O dia de terror para a família de um empresário iniciou às 8h desta segunda-feira, dia 5, quando um ex-funcionário invadiu a casa e fez os três filhos dele e uma mulher de 36 anos refém. Os filhos de 16 anos, 15 anos e quatro anos foram liberados durante o dia.

Viaturas da Polícia Militar, Polícia Civil, Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais) e uma ambulância do Corpo de Bombeiros Militar foram acionadas ainda pela manhã e os agentes iniciaram as negociações. Toda a área próxima da casa foi bloqueada.

O homem é natural de Alvorada, no Rio Grande do Sul, e chegou na residência para conversar com o ex-patrão, mas ele não estava. Então o homem decidiu invadir a residência e fazer a família refém. Ele trabalhou poucos dias com o empresário e foi demitido por ter envolvimento com drogas e faltar ao trabalho.

Exigência de conversar com jornalista

Durante as negociações, ele pediu maços de cigarro, comida e, além disso, para conversar com jornalistas que estavam no local. A pedido do BOPE e da Polícia Civil, a repórter Karin Mariana, do Portal Agora Sul, de Araranguá, foi até a frente da casa e por telefone conversou com o sequestrador.

“Pediu para se despedir, dizer que pede desculpa pelo que está fazendo, desculpa inclusive ao próprio dono da residência onde a mulher continua refém e também para família dele que mora em Alvorada, no Rio Grande do Sul”, afirmou a jornalista.

Negociações avançaram no final do dia

Já próximo do final da tarde, por volta das 16h, os Policiais conseguiram acessar o pátio da residência. Até então, as negociações eram realizadas através de contatos telefônicos do sequestrador. Além disso, foi cortada a energia e a água da casa.

Foi então que, após mais de oito horas, os policiais decidiram invadir a residência e diversos disparos foram ouvidos. A mulher, de 36 anos, foi liberada sem ferimentos, mas precisou de atendimento, já que estava em estado de choque. Já o homem, de 28 anos, foi alvejado e faleceu no local.

Com informações do site ND+

Notícias Relacionadas

Homem é assassinado e duas mulheres feitas de refém em Gravatal

Ocorrência foi registrada por volta das 11h20 pela Polícia Militar. Dois suspeitos foram presos.

Polícia Civil apresenta dados positivos na repressão de roubos em Criciúma com prisões realizadas e criminosos identificados

Comparado com 2018, os dados indicam redução de roubos com uso de arma de fogo, roubos em residência e roubos com mais de três autores, com estabilização da quantidade de roubos gerais.

Morador é executado com cinco tiros em Criciúma

Segundo informações, a vítima saiu recentemente do presídio e possui passagens por pedofilia e estupro de vulnerável.

Ciclista morre após ser atropelado na SC-285, em Araranguá