Geral

Aposentado cai em golpe pelo WhasApp e perde metade do 13º salário em SC

Entre janeiro e abril deste ano, número de estelionatos pela rede social cresceu 97% no Estado

Divulgação

Um aposentado de Florianópolis perdeu metade do 13º salário ao cair em um golpe pelo WhatsApp nesta segunda-feira (23). Salustiano de Alcantara Filho, de 73 anos, recebeu uma suposta mensagem da filha pelo aplicativo, para que depositasse R$ 1.680 destinados a pagar o conserto do celular que estaria na assistência técnica.

Como o catarinense não tem acesso a aplicativos de bancos, ele se dirigiu até a agência bancária para transferir o valor. No local, segundo o que conta a esposa de Alcantara, Livia Bosa de Alcantara, o bancário chegou a perguntar sobre a certeza do depósito, mas o marido confirmou dizendo que as mensagens usavam o mesmo “tom” da filha.

— Ele chegou a pensar em ligar para ela, mas como o celular tava no conserto, não teria como — conta Lívia.

Salustiano recebeu parte do salário recentemente e não desconfiou ser golpe quando leu as mensagens. Ao perceber a situação, após o depósito, conversou com Lívia pelo WhatsApp, que estava em Criciúma, no Sul do Estado, com a filha.

— Quando você começar a ler essa mensagem, fica sentada. Me levaram metade do meu 13º salário, aquele negócio do Pix lá no WhatsApp. A “suposta Flávia” me mandou mensagem dizendo que o celular estava quebrado e precisava pagar o conserto, e ela tava me chamando do jeito que ela me chama sempre e eu não soube fazer o Pix, aí fui no banco. O menino pediu pra confirmar os dados e eu confirmei. Foram embora R$ 1.680 — disse ele à esposa.

Antes de fazer o depósito, Salustiano chegou a mandar mensagem para Lívia pedindo que ela depositasse R$ 300 até que a filha devolvesse o dinheiro. Lívia conta que já havia falado com ele sobre esses golpes e que, em fevereiro, recebeu uma mensagem de golpe dizendo ser a mesma filha, mas não depositou nada.

— Dá um vazio, né? Uma insegurança — comenta Lívia.

O número de golpes pelo Whatsapp cresceu 97% neste ano em comparação ao mesmo período do ano passado — janeiro a abril —, segundo dados da Polícia Civil. Cerca de 3.905 pessoas foram vítimas de algum tipo de enganação pelo aplicativo em 2022. Os números são apenas os registrados em B.O.

— As pessoas não se certificam de que aquilo é um golpe, o recomendado é não clicar em nada desconhecido para não entrar em situações em que o fraudador vai obter seus dados. Ou, se por algum acaso isso acontecer, não depositar o dinheiro em nenhum momento. Na dúvida, ligar para a pessoa para certificar se é ela mesmo — diz o delegado e diretor da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), Verdi Furnaletto.

Entre janeiro e abril deste ano, Santa Catarina registrou 17.631 estelinatos via internet, incluindo redes sociais e sites. No mesmo período de 2021, foram 12.948 casos. Já entre janeiro a dezembro do ano passado, o número de ocorrências chegou a 44.765.

Veja como se proteger

Desconfie quando a promoção está “fora do comum”
Quando for comprar algo anunciado por um amigo nas redes sociais, procure falar com ele pessoalmente ou por ligação telefônica, não faça a comunicação somente pela internet
Ao receber os dados para o depósito, confira se as informações são mesmo da pessoa que está anunciando e, caso não for, não faça a transação. Prefira o pagamento presencial
Se receber links desconhecidos por qualquer meio na internet, não clique
Procure sempre olhar a url dos sites e ter a certeza de que é o oficial
Fique atento a mensagens de conhecidos ou familiares solicitando dinheiro, principalmente em contas com fotos de conhecidos e números diferentes

Com informações do NSCTotal

Notícias Relacionadas

Balneário Rincão ganha rota gastronômica com 26 locais para conhecer

Iniciativa faz parte do Plano Municipal de Turismo e visa transformar a cidade em um destino turístico durante o ano inteiro

Região Sul do país tem melhora nas desigualdades sociais em saúde, diz FioCruz

Mesmo com a “ligeira redução”, como define a FioCruz, 65 dos 84 municípios que estiveram classificados na lista dos mais desiguais da Região Sul no início da pandemia permanecem nessa condição

SC tem aumento de 271% dos casos confirmados de dengue no 1º semestre de 2022

No Estado, 77 pessoas tiveram mortes confirmadas pela dengue neste ano

Criança de 2 anos é atropelada por ônibus em SC

Bombeiros informaram que a menina teve ferimentos graves e foi levada ao hospital; ela sofreu fraturas expostas