Geral

Associação Empresarial de Orleans realiza 2º módulo do Programa de Gestão e Vivência Empresarial

O módulo foi ministrado pelo professor da FGV, José Waldo Camurça, especialista em gerenciar equipes de grandes empresas.

Divulgação

Uma das competências mais importantes para os líderes é a inteligência emocional. O conceito “Inteligência Emocional” ficou conhecido mundialmente após a publicação da obra de Daniel Goleman, em 1995. Ele classificou cinco competências que garantem o equilíbrio entre razão e emoção: autoconhecimento, automotivação, autocontrole, empatia e relacionamentos.

Foi dentro desta abordagem que a Associação Empresarial de Orleans – ACIO realizou, nos dias 29 e 30 de setembro, o segundo módulo do Programa de Gestão e Vivência Empresarial (PGVE), com a disciplina “Liderança e Metas”. O terceiro módulo será realizado nos dias 27 e 28 de outubro, com a disciplina Gestão de Pessoas, ministrada pela professora Márcia Mendonça.

Segundo Daniel Goleman, a inteligência emocional representa a habilidade que todos temos de identificar seus próprios sentimentos e os dos outros, motivando e gerenciando bem as emoções internas e nos relacionamentos. Ou seja, ela é resultado da combinação de outras duas inteligências: a interpessoal e a intrapessoal.

Seja na vida pessoal ou profissional, estamos sempre negociando. Bons negociadores falam pouco e escutam muito, mas, acima de tudo, precisam ter inteligência emocional. Um gestor líder com atitudes ideais primeiramente educa, orienta e estimula para os resultados. Influencia para atingir metas. E, por fim, flexibiliza sem perder o foco da empresa.

O segundo módulo foi ministrado pelo professor José Waldo Camurça. Camurça é professor da FGV – Fundação Getúlio Vargas em diversos cursos de MBA. Também é especialista em gerenciar equipes de vendas e administrativas, desenvolvendo trabalhos nas empresas Petrobras, Nestlé Purina, Gerdau, Epson Impressoras, Docol e entre outras. “Tempo é o nosso maior ativo, ou você gasta ou você perde. Não existe ganhar tempo. Para uma negociação de sucesso, é essencial dominar a fórmula: tempo, informação e poder”, declarou.

“Posso dizer que o PGVE foi uma surpresa! Me inscrevi pensando em ser mais um treinamento normal e percebi que se tratava de uma evolução pessoal muito grande. O treinamento foi ministrado por professores com excelência, abordagem de conteúdo com grande conhecimento técnico, experiência prática e, principalmente, didática. Como se isso não bastasse, meus colegas de aula são profissionais das mais diversas áreas, pessoas inteligentes, com experiência, que muitas vezes não tínhamos oportunidade de aproximação no dia a dia. Parabéns, ACIO, por proporcionar tanto conhecimento”, ressaltou a advogada Charlene Cruzetta.

A empresária Ketilin Rosa descreveu como incrível a experiência com o professor Camurça. “Com sua maneira de conduzir os assuntos, trazer exemplos para nosso dia a dia e sua energia positiva e divertida, o professor nos ensinou sobre gestão e, acima de tudo, sobre sentimentos humanos, que são indispensáveis para sabermos conviver e liderar pessoas. Parabéns ACIO, PGVE e professor José Camurça”.

Ao fim da noite do segundo módulo, a turma recebeu a visita do presidente da FACISC, Sérgio Rodrigues Alves, que estava em Orleans prestigiando o evento de celebração dos resultados de dois anos de atividades do Programa de Desenvolvimento Econômico Local – DEL, que projeta a cidade para figurar entre os melhores Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) do estado até 2040.

Sobre o PGVE

A capacitação estratégica é desenvolvida em parceria com a Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina – FACISC, Fundação Empreender e a UniSociesc. É realizada há mais de dez anos nas associações empresariais do estado de Santa Catarina. A longevidade de uma empresa depende da qualidade da gestão, por isso, no Programa de Gestão e Vivência Empresarial, os gestores aprendem teoria e prática com especialistas no assunto. Professores gabaritados com experiência nacional e internacional.

O programa conta com 8 módulos em uma carga horária de 12 horas, dividida em dois dias, abordando conceitos, ferramentas e estudos de caso. Os módulos são divididos em temas nos mais diversos níveis organizacionais: Liderança e Metas, Gestão de Pessoas, Inteligência Comercial, Estratégia Empresarial, Gestão Financeira, Inovação nas Organizações, Modelos de Tomada de Decisão e Sustentabilidade do Negócio.

Empresário Ovalcir Fontana compartilha experiências da Construtora Fontana

Fundador e presidente da Construtora Fontana, uma das maiores do país e referência na região Sul, Olvacir José Bez Fontana foi convidado a compartilhar experiências com empresários e profissionais no segundo módulo do Programa de Gestão e Vivência Empresarial – PGVE.

Durante o encontro, Fontana abordou sobre a importância de buscar soluções e oportunidades em meio às crises. Estar sempre atento ao mercado, às novas formas de consumo e ao caixa da empresa é fundamental para tomada de decisões estratégicas. O empresário também abordou como adotou decisões estratégicas em meio à crise econômica gerada pela pandemia do novo coronavírus.

“Nunca haverá uma borracha para apagar o passado, mas sempre haverá um lápis para escrever o futuro”, afirmou na ocasião, convidando os participantes a transporem as barreiras com inteligência e agirem para fazerem sempre o melhor.

Notícias Relacionadas

Homem que matou estuprador é condenado a 14 anos de prisão em Criciúma

O crime aconteceu em fevereiro de 2019, quando a vítima foi assassinada a tiros por Y.D.C., à época com 23 anos, no bairro Cristo Redentor, em Criciúma

São Ludgero foi sede da reunião do Colegiado de Educação da Amurel

O evento foi aberto e coordenado pelo Assessor da Amurel, responsável pela área de Educação

Governador Carlos Moisés destaca inovação catarinense durante Circuito Inova SC

O reitor do Unibave, Guilherme Valente de Souza, destacou o momento ímpar vivido pela Acafe e por cada universidade comunitária do Estado

Santa Catarina reduz a cinco meses intervalo para dose de reforço em idosos

A logística de encaminhamento de doses para os municípios tem ocorrido de forma ágil e leva em conta a estimativa populacional do IBGE