Geral

Ataque com míssil atinge escola, mata 21 pessoas e fere 25 na Ucrânia

Segundo informações do governo ucraniano, Exército russo bombardeou o local na manhã desta quinta-feira, pelo horário de Brasília

Divulgação

Um ataque com míssil matou ao menos 21 pessoas e feriu outras 25 na manhã desta quinta-feira (17/3), pelo horário de Brasília, em Merefa, no leste da Ucrânia, segundo autoridades locais.

A Promotoria Regional atribuiu o bombardeio ao Exército russo. O governo ucraniano afirma que o ataque atingiu uma escola e um centro cultural (foto em destaque).

A cidade fica perto de Kharkiv, que também foi alvo de bombardeio pesado. Tropas de Vladimir Putin tentam avançar sobre a região.

A madrugada na Ucrânia seguiu a tendência dos últimos dias: tropas militares russas efetuaram bombardeios massivos e miraram em civis. Kiev, capital e coração da política, e cidades do sul ucraniano, que dão acesso ao Mar Negro e constituem importante rota comercial, são as mais afetadas.

Ataques

Enquanto russos e ucranianos não se entendem, os bombardeios continuam. Civis e áreas residenciais voltaram a ser alvejados durante a madrugada.

O país liderado por Volodymyr Zelensky viveu mais uma noite de intensos bombardeios. Um prédio de 16 andares foi atingido por partes de um míssil destruído em Kiev. Uma pessoa teria morrido e outras três ficaram feridas. Ao todo, 30 moradores foram resgatados do local.

Em 22 dias de guerra na Ucrânia, a Rússia perdeu 7 mil soldados no front. Outros 14 mil militares ficaram feridos durante os bombardeios, iniciados em 24 de fevereiro.

Os números são uma estimativa dos órgãos de segurança dos Estados Unidos e foram repercutidos por agências internacionais de notícias nesta quinta-feira.

A Ucrânia informou que abateu, ao todo, 10 alvos russos nas últimas 24 horas. Segundo o comandante-chefe das Forças Armadas do país, Valeriy Zaluzhny, um avião russo Su-25 foi destruído e um caça Su-35, atingido no céu na região de Kiev, capital da Ucrânia.

Teatro tinha mil pessoas

O governo ucraniano informou que o teatro em Mariupol, usado como abrigo para civis, foi bombardeado e chegou a ter mil pessoas atingidas. Autoridades de segurança acusam a Rússia de atacar o espaço. As informações foram divulgadas pelo conselho da cidade.

Uma placa em que estava escrito “crianças”, em russo, identificava o teatro como uma área de refúgio. Segundo atualizações do governo, ainda há pessoas sob os escombros.

A prefeitura de Mariupol informou que cerca de 500 pessoas que estavam abrigadas no teatro da cidade sobreviveram a um ataque aéreo russo ao local na quarta-feira (16/3).

Parte dos abrigados, de acordo com a prefeitura, são crianças. Forças de resgate ainda realizam operações de buscas entre os escombros. Por isso, afirmou a prefeitura, ainda não é possível precisar o número de sobreviventes. A Rússia nega o ataque.

“Outro crime de guerra horrendo em Mariupol. Massivo ataque russo ao Teatro Drama, onde centenas de civis inocentes estavam escondidos. O edifício está agora totalmente em ruínas. Os russos não podiam saber que este era um abrigo civil. Salve Mariupol. Pare os criminosos de guerra russos”, condenou o ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmytro Kuleba.

Acordo de paz

Na manhã desta quinta-feira, russos e ucranianos retomaram, por videoconferência, a reunião que discute os pontos de um possível cessar-fogo. Simultaneamente, o líder russo convocou o gabinete ministerial para uma reunião.

As movimentações político-diplomáticas em torno da guerra na Ucrânia continuam pressionando os governos ao redor do mundo, no 22º dia de conflito. Negociadores da Rússia e da Ucrânia tentam entrar em consenso em três pontos: militares, políticos e humanitários.

Com informações do Metrópoles

Notícias Relacionadas

Grave acidente deixa duas pessoas feridas na BR-470 em SC após veículo colidir em muro

O caminhão invadiu a pista contrária e colidiu no muro após o freio travar; uma caminhonete bateu na frente da carreta.

Homem com mandado de prisão ativo é detido em Criciúma

A Polícia Militar realizava patrulhamento de rotina no bairro Vila Manaus quando avistou o indivíduo com atitudes suspeitas

Alunas denunciam professor de karatê por crime de estupro em Içara

Boletins de ocorrência já foram abertos e o caso já está sendo investigado pela Polícia Civil

Suspeito de matar homem com tiro no meio da rua em SC é preso

Suspeito teria atirado à queima-roupa na cabeça da vítima, que chegou a ser atendido, mas não resistiu