Esporte

Atleta júnior de Criciúma joga basquete nos Estados Unidos

Atleta júnior de Criciúma joga basquete nos Estados Unidos

Foto: Arquivo pessoal

Natã dos Santos Lalau está realizando o sonho de vida, para o qual se preparou desde os oito anos, e ainda nem atingiu a maioridade. O atleta criciumense, há poucos dias, quando iniciou o ano letivo nos Estados Unidos, passou a fazer parte do time de basquete da Layton Christian Academy, escola de ensino médio, que disputa os campeonatos de high school, no Estado de Utah. Nos próximos dois anos, o jogador vai morar e estudar na cidade de Layton, convivendo em casa de família com colegas de várias partes do mundo.

O foco do atleta todos estes anos foi tão certeiro que o garoto não só se dedicou intensivamente aos treinos do basquete. Desde criança, estudou inglês em escola particular para, quando chegasse a oportunidade de jogar nos Estados Unidos, contar com o diferencial de dominar o idioma daquele país. O convite para continuar os estudos por lá e representar o time da escola ocorreu depois que ele mesmo enviou um vídeo com seus melhores momentos para alguns treinadores americanos.

Em quadra, o jogador de 1,81 metro ocupa a posição de ala armador e competia, até então, na categoria júnior, com 17 anos, pelo Criciúma Basquete Clube. Já em sala de aula e na convivência com os colegas americanos e de outros países, Natã “tira onda” ao garantir que a adaptação aos costumes e à comunicação em inglês está tranquila. “Eu estudei no Yázigi de Criciúma por oito anos e foi fundamental para eu chegar aqui e já conseguir falar com todo mundo, estudar as matérias no colégio e manter as notas boas”, conta o garoto.

O pai do atleta, Antônio Luiz Lalau, ex-técnico de basquete, está com o coração dividido: feliz por ver o filho realizar o sonho de todo menino do basquete, que é jogar nos times dos Estados Unidos e triste pela saudade de não o ter em convivência diária. “Ele se preparou a vida toda para esta oportunidade, treinando e estudando inglês. A experiência será primordial para se consolidar como atleta profissional. É o primeiro passo para chegar à NBA”, analisa e vislumbra Lalau quanto ao futuro promissor de Natã.

A notícia da ida do ex-aluno para morar nos Estados Unidos também foi comemorada na escola de idiomas em que ele estudou até o nível avançado de inglês. Para a assistente pedagógica, Caroline Almeida, não é surpresa que ele esteja se saindo bem. “Sabemos que a vivência que teve conosco nesses anos de estudo o preparou de forma excelente para conviver com nativos americanos e demais falantes da língua”. A professora complementa que “aprender inglês no Yázigi é mais que apenas adquirir o idioma, é compreender também os seus aspectos culturais e globais”.

Colaboração: Taize Pizoni de Souza

 

Notícias Relacionadas

Lauro Müller define equipes para fase microrregional do Jesc

Um ano positivo no esporte Satc

Lauromüllense narra experiência de percorrer 54 mil km sobre duas rodas em 100 dias; Veja vídeo

Tubaronenses realizam campanha para bebê com síndrome rara

Doença faz com que Jonatas não tenha os movimentos do corpo. O tratamento no Brasil é apenas paliativo.