Geral

Ato contra o estupro une mulheres na praça em Criciúma

Novo encontro está marcado para o dia 3 de julho

Um ato contra o estupro foi realizado nesse sábado, na praça Nereu Ramos, em Criciúma. Segundo uma das organizadoras, Ana Bertolina, a reunião foi motivada após a repercussão do caso de uma adolescente de 16 anos que foi estuprada por 33 homens no Rio de Janeiro na última semana. Cerca de 200 mulheres, de todas as idades, se reuniram na praça com cartazes para protestar.

De acordo com Ana Bertolina, a expectativa da organização era que menos pessoas participassem. "Nosso objetivo foi superado. Muitas pessoas passaram na hora e acabaram parando para nos ajudar. Também confeccionamos cartazes durante o ato. Foi tudo muito bem organizado", destaca.

Segundo o site Engeplus, as manifestantes aproveitaram para andar por algumas ruas do Centro da cidade. "Acredito que além da nossa luta, o ato ajudou na união das meninas. Percebemos que alguns homens ficaram incomodados com o ato. Alguns estão, inclusive, repercutindo o caso nas redes sociais, como se a nossa luta fosse uma coisa negativa", afirma.

Um novo encontro está marcado para o dia 3 de julho. Na ocasião, as mulheres se reunirão na Praça do Congresso para uma tarde de palestras e discussões a respeito do crime de estupro.

  • b869a2e8c44ec337040a894b4c940808
  • 5df68a070e47e7a0762ab6d02415137f
  • cb938a4361f0eca3994e43c81fb9a9ec
  • 9140593fbd24671bce4b50313d1e8620
  • 66225a5f61ef266030bbc44e0fa6a91f