Geral

Balneário Camboriú começa obras para alargar a faixa de areia

A área reservada para o canteiro de obras tem 8 mil metros quadrados, e foi escolhida pela disponibilidade de espaço

Divulgação

A orla de Balneário Camboriú deu lugar a um canteiro de obras na região do Pontal Norte. É a primeira etapa do alargamento da faixa de areia – a maior obra desse tipo já feita em Santa Catarina, e uma das maiores já registradas no Brasil. O espaço será triplicado ao longo de quase seis quilômetros. O projeto pretende aumentar o espaço disponível à beira-mar e transformar em um parque urbano a praia dos arranha-céus.

A área reservada para o canteiro de obras tem 8 mil metros quadrados, e foi escolhida pela disponibilidade de espaço. Nesse local que serão soldados os 333 dutos vão conectar a draga, a 1,6 quilômetro da praia, à faixa de areia e à jazida. São ao todo quatro quilômetros de tubos.

A fase de soldagem é uma das etapas mais longas e trabalhosas do processo de engordamento da orla. A tubulação, que chega no sábado (13) em 100 carretas, levará dois meses para ser concluída. Durante esse período, os dutos serão estendidos ao longo da Praia Central.

A expectativa é que o engordamento da praia comece, efetivamente, entre o fim de maio e o início de junho. As obras iniciam pela Barra Sul, em trechos de 1,5 quilômetro de cada vez. A expectativa da prefeitura de Balneário Camboriú é que, se não houver intercorrência, o alargamento esteja pronto em setembro.

As obras custarão R$ 66 milhões e serão executadas pela filial brasileira da Jan De Nul, empresa belga que atua em dragagem – especialmente no setor portuário.

Com a faixa de areia estendida, a prefeitura pretende dar início à reurbanização da orla. Essa etapa não entra no pacote de custos do alargamento, e ainda depende de aprovação de projeto e licitação. Para o prefeito Fabrício Oliveira (Podemos), essa fase será decisiva para a requalificação da cidade.

– Teremos verde, jardim, espaço para piquenique, um grande parque. Será um novo conceito para Balneário Camboriú. Um destino solar, de conexão com a natureza – diz.

Reflexo ecônomico

As obras de alargamento animam o setor econômico em Balneário Camboriú. O primeiro beneficiário será o turismo, um dos setores mais afetados pela pandemia. Com mais espaço na faixa de areia, Balneário Camboriú terá mais tempo de sol – uma mudança importante em uma praia que ficou conhecida pela sombra. Em janeiro, a BBC Internacional publicou reportagem sobre a cidade, que chamou de “a praia que perdeu o sol”. O texto, assinado pelo jornalista brasileiro Fernando Duarte, radicado em Londres, foi republicado esta semana no Brasil.

Mais areia na praia também reflete na valorização imobiliária. A expectativa é que, após o alargamento, o preço dos imóveis suba até 20% – o que trará um ganho bilionário à principal indústria de Balneário Camboriú. A projeção leva em conta cálculos da consultoria norte-americana Appraisal Institute para empreitadas similares, em praias dos EUA.

Há, ainda, a expectativa da chegada de novas empresas à cidade, atraídas pela requalificação da orla e a perspectiva de investimentos. O prefeito diz que o cenário pós-Covid, com a adoção do trabalho remoto, estimula o interesse por lugares com melhor qualidade de vida. Ele tem recebido manifestações de interesse de empresários de todo o país – especialmente na área de inovação e tecnologia.

Com informações do NSCTotal

Notícias Relacionadas

Nove indicações e dois projetos pautam sessão do Legislativo de Lauro Müller

Coorsel promove testes em equipamentos de proteção

Para realizar esses testes a Coorsel contratou a empresa Inovarum. A empresa seguiu as normas regulamentadoras e verificou os equipamentos e ferramentas ensaiado e fará um laudo técnico de acordo com a Norma Técnica vigente e com respectivo código de rastreamento

Conmebol divulga datas e horários da fase de grupos da Libertadores

Atual campeão Palmeiras estreia dia 21 em Lima contra o Universitario

Incêndio destrói caminhão que transportava caixões em SC

Segundo os bombeiros, o veículo transportava 36 caixões vazios, quando o baú do veículo encostou em uma fiação elétrica e iniciaram as chamas. Acidente ocorreu em Papanduva e ninguém ficou ferido.