Segurança

Bebê morta pelo próprio pai em Siderópolis sofria maus-tratos

A causa da morte da menina de um ano e um mês foi confirmada ontem (7) pelo IML.

Divulgação

Uma criança de um ano e um mês foi asfixiada até a morte, em Siderópolis, ontem, no bairro Vila Esperança. O acusado é o próprio pai da criança, que teria levado a vítima para o hospital, alegando que ela havia sofrido um mal súbito. Ao chegar à unidade hospitalar, a vítima já estava com ausência de sinais vitais.

Os técnicos do Instituto Médico Legal (IML) constataram que a causa da morte da criança foi asfixia. De acordo com a ocorrência, os policiais colheram o depoimento da mãe da criança (Q.D.S.N), de 19 anos, que relatou que o companheiro B.J.C., de 25 anos (pai da criança), na noite anterior, tentou sufocar a criança tapando a boca e o nariz pelo fato dela estar chorando.

Ainda de acordo com a mulher, posteriormente, a criança teria voltado ao normal e dormido durante toda a noite. Pela manhã, a mulher relatou que foi realizar a troca de fralda da bebê, quando percebeu que ela já estava gelada e sem os sinais vitais. Ao contatar o fato, ela pediu ajuda na vizinhança. A criança foi levada ao pronto atendimento São Lucas, em Siderópolis, com ajuda dos vizinhos.

Ao chegarem à unidade de saúde, a PM foi acionada. Lá os policiais constataram que o suspeito (B.J.C.) estava totalmente alterado. Dessa forma, foi feita a abordagem ao homem e realizada a prisão em flagrante. Os policiais destacaram que o homem estava com comportamento agressivo e danificou o compartimento de carga da viatura policial.

A Polícia Militar destaca que a mãe da vítima não tomou nenhuma atitude para evitar o fato ocorrido na madrugada e mesmo presenciando a agressão contra sua filha não acionou a PM. O Conselho Tutelar de Siderópolis foi acionado para comparecer ao local.

Ao chegar à delegacia de Polícia Civil de Criciúma, o suspeito desacatou os policiais envolvidos, chamando-os de corruptos e proferiu alguns palavrões. Também ameaçou de morte os policiais militares e civis envolvidos na ocorrência, além da sua companheira. Também estava visivelmente alterado, se debatendo quando colocado na cela e sob efeito de substâncias como álcool e/ou drogas, motivo pelo qual foi mantido algemado desde sua chegada na Central de Plantão Policial.

Com informações do TNSul

Notícias Relacionadas

Pesquisa aponta aumento de casos de covid em 1.217 cidades esta semana

O número corresponde a 33,9% das 3.591 prefeituras ouvidas

Governo de SC vai prorrogar estado de calamidade pública até 30 de setembro

Com a medida, o Estado fica desobrigado de cumprir algumas metas fiscais, o que facilita o combate ao vírus

Santa Catarina avança na certificação de propriedades livres de brucelose e tuberculose

A intenção da Secretaria da Agricultura é ampliar o número de certificações, para que esse seja mais um diferencial competitivo do agronegócio catarinense

Governo do Estado abre licitação para elaboração de estudo para criação de rodovia alternativa à BR-101 Norte

A empresa que for selecionada na licitação terá seis meses para executar um estudo identificando onde poderá passar essa nova rodovia