Trânsito

BR-101 é a rodovia de SC com mais mortes em 2021; confira ranking

Em 2021, Santa Catarina registrou 562 óbitos em acidentes

Divulgação

Santa Catarina registrou 562 mortes em acidentes de trânsito em rodovias federais e estaduais, em 2021. No topo do ranking de estradas mais mortais do Estado, está a BR-101, que registrou 129 óbitos.

Segundo dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o número de mortes nos trechos federais em 2021 foi o menor dos últimos 26 anos, mas, ainda é considerado expressivo.

Além de ter o maior número de mortes, a BR-101 também é líder nos dados relacionados a acidentes. Somente no ano passado, 4.100 foram registrados no trecho que corta Santa Catarina – número que é 70% maior do que o de acidentes registrados na BR-282, segunda colocada na lista, onde houve 1.176 registros.

Segundo o chefe do Núcleo de Comunicação Social da PRF/SC, Adriano Fiamoncini, a principal causa de acidentes nas estradas federais de Santa Catarina continua associada ao comportamento de pedestres e motoristas.

— A principal causa das mortes é a imprudência manifestada através da ultrapassagem em local proibido, do excesso de velocidade, do consumo de álcool, do não uso do cinto de segurança e da falta de atenção do pedestre — explica Fiamoncini.

Veja as rodovias federais que registraram mais mortes em 2021

BR-101 (4.100 acidentes e 129 mortes)
BR-282 (1.176 acidentes e 87 mortes)
BR-470 (1.207 acidentes e 69 mortes)
BR-280 (748 acidentes e 34 mortes)
BR-116 (328 acidentes e 23 mortes)
BR-153 (79 acidentes e 11 mortes)
BR-480 (61 acidentes e 2 mortes)
BR-163 (153 acidentes e 1 morte)
BR-158 (28 acidentes e 1 morte)

Como reflexo do trabalho de fiscalização, muitos crimes de trânsito também foram registrados pela PRF ao longo do ano passado. Ao todo, 3.594 motoristas foram flagrados dirigindo sob efeito de álcool, 12.210 condutores ultrapassando em local proibido e 5.817 usando o celular enquanto dirigiam.

Rodovias estaduais

Nos trechos estaduais, 205 pessoas morreram durante o ano passado e a SC-108, em Joinville, foi a estrada que registrou a maioria dessas ocorrências; foram 21 mortes no total. Durante todo o período, ocorreram 6.935 acidentes envolvendo 12.039 veículos.

Segundo a Polícia Militar Rodoviária (PMRv), houve 87 colisões frontais durante o ano passado, 43 colisões transversais ou laterais, 29 saídas de pistas, 13 atropelamentos, 13 choques de veículos com objetos na via e 13 colisões traseiras.

Veja as rodovias estaduais que registraram mais mortes em 2021

SC-108 (Joinville/Jacinto Machado) – 21 acidentes com mortes
SC-283 (Concórdia/Mondaí) – 12 acidentes com mortes
SC-135 (Abelardo Luz/Alfredo Wagner) – 11 acidentes com mortes
SC-418 (Joinville/Fragosos (Divisa de SC/PR) – 11 acidentes com mortes
SC-350 (Abelardo/Alfredo Wagner) – 9 acidentes com mortes
SC-355 (Lebon Régis/Entr. BR 153) – 6 acidentes com mortes
SC-401 (Canavieiras/Entr. SC 405) – 6 acidentes com mortes
SC-390 (Concórdia/Tubarão) – 5 acidentes com mortes

Falta de educação contínua e de efetivo

De acordo com o doutor em engenharia de transporte e presidente o Icetran, José Lélis, os números refletem que ainda falta educação e conscientização contínua quando o assunto é segurança no trânsito.

— O que a gente observa muito é que falta o processo educativo contínuo. No Brasil, o processo educativo é falho; não temos um trabalho continuado em termos de campanhas relacionadas à segurança no trânsito — afirma.

Segundo o especialista, outra dificuldade está relacionada ao número insuficiente de agentes para monitorar as vias.

— Um segundo problema é que os efetivos não são sufuicinentes para acompannhar a malha rodoviária. Boa parte do sistema rodoviário está sem cobertura, por isso o condutor imprudente arrisca, pois eles têm quase certeza que não serão flagrados. Sem investimento em efetivo, a gente não vai conseguir resolver [os problemas ligados à segurança no trânsito] — explica José Lelis.

Com informações do NSCTotal

Notícias Relacionadas

Governo do Estado libera R$ 50 milhões para assistência social

O repasse será realizado em três parcelas. Estão previstos R$ 20 milhões para maio; R$ 15 milhões para agosto e outros R$ 15 milhões para novembro

Médico da policlínica de SC vendia remédios a R$ 1,2 mil a pacientes do SUS, diz polícia

Polícia cumpriu mandado de busca e apreensão no consultório particular do médico, na região central da cidade

Homens fantasiados invadem apartamento, deixam reféns e levam R$ 97 mil em SC

Ladrões se passaram por eletricistas vestindo macacões cinzas luminosos da Celesc; vítimas foram deixadas amarradas no Centro de Balneário Camboriú

Servidor público modificou carro que participou de racha com morte em Florianópolis

Veículo se envolveu em acidente que terminou com o óbito de um idoso