Geral

Caixa antecipa segunda parcela do auxílio emergencial

Novo calendário vai ser finalizado até 17 de junho

Divulgação

A Caixa Econômica Federal anunciou que vai antecipar os pagamentos da segunda parcela do auxílio emergencial. O novo calendário tem início no dia 16 de maio, com os depósitos para os nascidos em janeiro, e vai até o dia 30 de maio para os nascidos em dezembro. Antes, os pagamentos seriam feitos até 16 de junho.

Segundo a Caixa, para os beneficiários do Bolsa Família, nada muda. Eles continuam a receber o auxílio emergencial 2021 da mesma forma e nas mesmas datas do benefício regular.

CALENDÁRIO DA SEGUNDAPARCELA DO AUXÍLIO EMERGENCIAL 2021

Divulgação

O segundo ciclo de pagamentos, que estava marcado inicialmente para encerrar em 8 de julho, com a possibilidade de saques para os nascidos em dezembro, agora vai ser finalizado no dia 17 de junho.

Em abril, a Caixa já havia antecipado o pagamento da primeira parcela em cerca de duas semanas.

Quem recebe o auxílio por meio da conta digital poderá movimentá-lo pelo aplicativo Caixa Tem e por meio da rede lotérica. Os valores também poderão ser sacados por meio do Cartão Bolsa Família ou Cartão Cidadão.

 

CALENDÁRIO DA SEGUNDAPARCELA DO AUXÍLIO EMERGENCIAL 2021

Divulgação

 

Com informações da Agência Brasil

Notícias Relacionadas

Pesquisa aponta aumento de casos de covid em 1.217 cidades esta semana

O número corresponde a 33,9% das 3.591 prefeituras ouvidas

Governo de SC vai prorrogar estado de calamidade pública até 30 de setembro

Com a medida, o Estado fica desobrigado de cumprir algumas metas fiscais, o que facilita o combate ao vírus

Santa Catarina avança na certificação de propriedades livres de brucelose e tuberculose

A intenção da Secretaria da Agricultura é ampliar o número de certificações, para que esse seja mais um diferencial competitivo do agronegócio catarinense

Governo do Estado abre licitação para elaboração de estudo para criação de rodovia alternativa à BR-101 Norte

A empresa que for selecionada na licitação terá seis meses para executar um estudo identificando onde poderá passar essa nova rodovia