Geral

Campeão Estadual com o Tigre, técnico Vadão morre vítima de câncer

Vadão estava internado desde o dia 18 em São Paulo. Ele tratava um câncer descoberto no início do ano.

Divulgação

Morreu nesta segunda-feira (25) o ex-técnico da seleção feminina de futebol e do São Paulo, Oswaldo Alvarez, o Vadão. Aos 63 anos, ele estava internado em um hospital da capital paulista desde a última segunda-feira (18). Segundo o Globo Esporte, ele passava por tratamento contra um câncer no fígado.

O treinador ficou conhecido no cenário nacional no início da década de 1990, com o chamado como “carrossel caipira”, time do Mogi Mirim que tinha Rivaldo, Válber e Leto. Vadão estava fora do futebol desde o Mundial feminino de 2019, quando o Brasil foi eliminado pela anfitriã França nas oitavas de final.

Ele teve também passagens por Corinthians, Bahia, Athletico-PR, São Caetano, Guarani, Vitória, Goiás, entre várias outras equipes. No exterior, treinou o Tokyo Verdy, do Japão, em 2005. Em Santa Catarina, Vadão comandou o Criciúma em 2013.

Vadão comandou a seleção brasileira feminina de futebol em duas ocasiões. Ele assumiu o time pela primeira vez em 2014, foi eliminado nas oitavas da Copa do Mundo de 2015 e perdeu a disputa de bronze nos Jogos Olímpicos do Rio-2016. Meses depois, foi demitido e deu lugar a Emily Lima.

Vadão retornou à seleção em 2017, cerca de um ano após a saída, justamente como substituto de Emily. Na Copa do Mundo de 2019, seu time se classificou para o mata-mata em terceiro lugar no seu grupo, mas caiu nas oitavas, na prorrogação, contra a França. Cerca de um mês depois da eliminação, a CBF confirmou a saída do treinador.

Notícias Relacionadas

Personagens infantis interagem com crianças em tratamento oncológico; VEJA VÍDEO

Parceria entre Volcanum Creative Lab e Casa Guido proporcionou momento especial para crianças e registrou tudo em vídeo

Quimioterapia: jovem tubaronense consegue tratamento na Justiça

Aulas são suspensas após falecimento de estudante em Içara

Murilo Hernani Santana, de 13 anos, lutava desde dezembro contra um câncer (linfoma). 

Doações da campanha #somostodosLívia ajudam outras famílias

Após o falecimento da menina, seus pais doaram os valores arrecadados para o tratamento de outras crianças