Segurança

Carga de maconha avaliada em R$ 3,2 milhões é apreendida pela PRF em SC

Fardos da droga estavam escondidos no fundo falso de uma carreta. Ocorrência foi registrada em Ascurra.

Divulgação

Agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreenderam uma carreta que transportava cerca de 1,5 toneladas de maconha em Ascurra, no Vale do Itajaí, na sexta-feira (19). A carga, estimada em R$ 3,2 milhões, estava escondida em um fundo falso do caminhão.

O motorista, de 44 anos, e a passageira, de 21 anos, foram presos e encaminhados para a delegacia de Indaial, mesma região. A dupla deve responder pelo crime de tráfico de drogas, informou a PRF.

Foi durante uma fiscalização por volta das 23h na BR-47 que os policiais realizaram a abordagem a um caminhão com placas de Blumenau, mesma região.

Segundo a PRF, os policiais desconfiaram dos motivos da viagem do motorista e fizeram uma vistoria no baú do reboque. Atrás de uma parede falsa, os agentes descobriram diversos fardos de maconha.

Bombeiros voluntários de Indaial, foram chamados para abrir o fundo falso. Os bombeiros tiveram que serrar uma placa de metal. No local foram localizados 139 fardos da droga.

O motorista informou aos policiais que receberia o pagamento para levar a carreta de Chapecó, no Oeste catarinense, até Blumenau.

Com informações do G1 SC

Notícias Relacionadas

Natal Show da Educação em Braço do Norte é cancelado

A medida se faz necessária para cumprir as Portarias n. 1303/2021 e n. 1305/2021, ambas da Secretaria de Estado da Saúde

Satc lança curso de elétrica para funcionários de cooperativas

Curso, que terá seu início em março de 2022 é destinado a técnicos, engenheiros ou pessoas que interagem em manutenção e construção de redes de energia elétrica

PP de Lauro Müller promoverá Convenção Municipal nesta quinta-feira

O evento ocorrerá a partir das 19h30min, no Balneário Godinho, e contará com a presença de lideranças estaduais.

Cidades de SC alteram programação de Réveillon após portaria com novas regras para eventos

Protocolo do governo proíbe eventos com mais de 500 pessoas e que provoquem aglomerações