Geral

Carlos Moisés afirma que não renunciará ao cargo de governador de Santa Catarina

Ele e a vice foram denunciados por crime de responsabilidade.

Divulgação

A sessão extraordinária do Pleno do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), ocorrerá de forma simultânea à votação na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), que deve decidir nesta sexta-feira (25), sobre o processo de impeachment contra o governador Carlos Moisés (PSL) e da vice-governadora, Daniela Reinehr (sem partido). No Tribunal Misto do Impeachment, os chefes do poder Executivo do Estado serão julgados pelo suposto crime de responsabilidade no reajuste salarial dos procuradores do Estado.

Sobre a possibilidade de renúncia do cargo, o governador, Carlos Moisés, assegurou que não há probabilidade desta situação ocorrer. Absolutamente. Essa palavra nunca circulou nem aqui no gabinete, na Agronômica e no Centro Administrativo. Nós temos a convicção de que esse julgamento que se aproxima, será um julgamento técnico. Não se fará referência ao governador ter recebido ou não ter recebido, ter andado junto ou não ter andado junto”, pontuou.

Os deputados Laercio Schuster (PSB), Luiz Fernando Vampiro (MDB), Kennedy Nunes (PSD), Maurício Eskudlark (PL) e Sargento Lima (PSL) foram eleitos para ocupar as cinco vagas da Alesc. A eles, se unirão os desembargadores Claudia Lambert, Rubens Schulz, Sérgio Rizelo, Carlos Alberto Civinski e Luiz Felipe Siegert Schuch, quais os nomes foram sorteados em sessão extraordinária do Pleno do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), realizada simultaneamente à votação na Alesc.

A instalação do tribunal misto está marcada para esta sexta-feira (25), às 10 horas, no Plenário Deputado Osni Régis, na Assembleia Legislativa. O encontro será presidido pelo desembargador Ricardo Roesler, presidente do TJSC, e nele será escolhido o relator do processo.

“Será um julgamento técnico, nós teremos cinco deputados e seis desembargadores. Nós acreditamos, que a Justiça será de fato feita e entendemos que um melhor encaminhamento de um processo sem justa causa, onde não há ato do governador e nem da vice seja definitivamente arquivado”, afirmou Moisés.

Com informações do site Agência Brasil

Notícias Relacionadas

Coronavírus em SC: Governador planeja retomada gradativa da atividade econômica e projeta 713 novos leitos de UTI

O objetivo é adequar as medidas de isolamento à necessidade dos catarinenses com segurança.

Santa Catarina registra dois novos casos de coronavírus e divulga plano de contingência para enfrentar a doença

Coronavírus em SC: Governador lista doações recebidas e agradece generosidade dos catarinenses em meio à pandemia

As doações incluem itens de higiene e equipamentos de proteção individual (EPIs) para os profissionais que atuam na linha de frente no combate à Covid-19.

Coronavírus em SC: Santa Catarina salta 16 posições e está entre os estados com menor incidência da doença no país

As estratégias de isolamento social e combate ao coronavírus levaram Santa Catarina a avançar para posição de destaque nacional no enfrentamento à pandemia.