Geral

Carlos Moisés envia ofício sobre vacina para o governo federal

Pedido é para que agentes de segurança possam ser vacinados na primeira fase, junto com os trabalhadores da saúde, idosos e indígenas

Divulgação

O Governador Carlos Moisés (PSL) assinou um ofício endereçado ao Ministro da Justiça, André Mendonça, nesta quinta-feira (10). No documento ele pede que os agentes de segurança possam ser vacinados na primeira fase do plano de vacinação.

O pleito de Moisés vai no sentindo de adiantar a prioridade, já que os agentes são previstos para serem imunizados na quarta fase do Plano Preliminar de Vacinação para a Covid-19.

A situação, segundo o presidente do Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial do Estado, o delegado-geral Paulo Koerich, causa apreensão em razão das especificidades do trabalho desenvolvido pelos agentes de segurança, que, em diversas situações, não é possível manter o distanciamento social seguro recomendado.

Assim, os agentes devem ficar na primeira fase junto com os trabalhadores da saúde, idosos acima dos 75 anos, ou acima de 60 anos que vivem em instituição de longa permanência (asilos ou instituições psiquiátricas) e a indígenas.

Enquanto isso,  a autorização temporária de uso emergencial, em caráter experimental, de vacinas contra a Covid-19 será concedida pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Federação de Municípios assina protocolo com SP

Também nesta quinta-feira (10), a Fecam (Federação Catarinense de Municípios) oficializou o interesse na compra da vacina CoronaVac.

Com a assinatura, fica oficializado o interesse dos municípios catarinenses em adquirirem o imunizante da Sinovac, um passo inicial na distribuição do imunizante no Estado. De acordo com a Fecam, a CoronaVac deve ser distribuída em SC após receber aprovação da Anvisa.

Com informações do NDMais

Notícias Relacionadas

Queda de menino em atração no Beto Carrero World: o que se sabe e o que falta saber

Segundo boletim médico, criança segue internada com quadro de saúde estável e apresenta 'pouca sequela neurológica'.

‘Melzinho do amor’: o que se sabe até agora do produto vendido na internet e proibido pela Anvisa

Produção, publicidade e comercialização estão proibidas desde maio no Brasil e ainda não se sabe exatamente qual é a composição da substância.

Caixa paga hoje auxílio emergencial a nascidos em maio

Beneficiários do Bolsa Família com NIS 5 também receberão hoje.

Mega-Sena sorteia nesta quarta-feira prêmio de R$ 2,5 milhões

Quina de São João sorteia no sábado prêmio estimado em R$ 170 milhões.