Saúde

Cesária de emergência salva a vida de bebê em Braço do Norte

Devido à gravidade da intercorrência, não havia tempo hábil para o encaminhamento da gestante para uma unidade de atendimento de maior complexidade e o parto cesariano foi realizado no Centro Cirúrgico do Hospital.

Divulgação

A maternidade do Hospital Santa Teresinha recebeu na madrugada de terça-feira (9), uma gestante em estado grave, em trabalho de parto com prolapso de cordão umbilical. Maiara Matei Feuser, chegou ao HST trazida pelo SAMU onde já era aguardada pela equipe médica.
O prolapso de cordão umbilical acontece quando o cordão sai através do colo do útero e vagina, e se exterioriza. Nesses casos o cordão é comprimido, parando o suprimento de sangue para o bebê, podendo causar sérios problemas ao bebê.

Devido à gravidade da intercorrência, não havia tempo hábil para o encaminhamento da gestante para uma unidade de atendimento de maior complexidade e o parto cesariano foi realizado no Centro Cirúrgico do Hospital.

Para Maiara o momento foi de grande surpresa. “Quando comecei o trabalho de parto percebi que algo estava errado, liguei para o meu obstetra, Dr. Nazareno, que me orientou para que eu me encaminhasse diretamente e com urgência para o hospital”, explica a paciente.

A equipe da maternidade do HST organizou o acesso de forma que a mãe realizasse o atendimento de forma mais rápida possível. “Quando eu cheguei estavam todos me esperando, corredores abertos e tudo pronto para a minha passagem. A equipe me aguardava no centro cirúrgico, foi tudo muito rápido só tenho a agradecer. Se aqui hospital tivesse UTI, me sentiria mais segura”, conta a mãe.

Mariah Gesser nasceu a meia noite e trinta minutos, saudável, pesando 3,300 e medindo 45,5 cm, após um parto muito difícil. Casos como esse podem resultar em muitas situações graves para o bebê. Intercorrências deste tipo necessitam de unidades de saúde em alta complexidade e um maior preparo, inclusive com leitos de UTI.

Nesta semana, uma gestante do HST também precisou de transfusão de sangue, após uma hemorragia pós-parto. Nesse caso a secretaria de saúde do Município teve que se deslocar com urgência ao Hemosc de Criciúma para buscar o sangue, levando mais de 6 horas para ser realizado o procedimento.

Participaram do procedimento os médicos: Dr. José Nazareno Goulart Junior, Dr. Richard Vieira Campos e Dra. Jussara Baggio e a equipe de enfermagem: Martina Mendonça, Eder Stupp e Ricardo Izidoro Inácio Júnior.

Notícias Relacionadas

Estão abertas as inscrições para rainha e princesas da Cocalfest

Devido à pandemia, a escolha da corte acontecerá de forma on-line no dia 7 de julho; inscrições estarão abertas até o dia 2 de junho

Forquilhinha inicia vacinação de pessoas com comorbidades contra a Covid-19

O agendamento é feito pelas agentes de saúde com dia e a hora marcada para receber o imunizante

HSJosé recebe a doação de 80 toucas de lã

Doação realizada por moradoras de Lauro Müller irá beneficiar os pacientes oncológicos da instituição de Criciúma

Saúde diz que já distribuiu 90 milhões de doses de vacina contra covid

Marca foi atingida nesta terça-feira, informa ministério