Geral

Cocal Arte: doação de aprendizado e oportunidade através do artesanato

Associação mantida pela Coopercocal atua na capacitação gratuita de mulheres e na doação de kits berços para famílias necessitadas.

Fotos: Ketully Beltrame / Sul in Foco

Doação de tempo, energia, recursos financeiros, estrutura, materiais e, principalmente, de amor e de oportunidades. Assim funciona a Associação dos Artesãos de Cocal do Sul – Cocal Arte. O projeto é mantido por meio repasse feito pela Coopercocal, cujos recursos beneficiam também diversas entidades da região anualmente, com sobras das economias da cooperativa. Com isso, reforça um dos principais valores do cooperativismo. Através dele, os resultados positivos retornam em benefício à população.

Fundada há quatro anos, a Cocal Arte é uma idealização da presidente Rita de Cassia Mendes Melo, esposa de Altair Lorival de Melo, o Belha, presidente da Coopercocal. A associação tem dois objetivos principais: a capacitação gratuita para o artesanato e a doação de kits berços para famílias necessitadas. O ateliê iniciou em um espaço pequeno, que cresceu à medida em que o número de pessoas beneficiadas pela associação também foi ampliado. Hoje, é um local amplo, bem equipado e climatizado. “A gente quer que as pessoas se sintam bem por estar aqui”, conta a presidente.

Foto: Ketully Beltrame

Até o momento, aproximadamente 500 mulheres já participaram do curso. Rita explica como surgiu a ideia. “Eu fazia visitas em grupos de mulheres e via a necessidade que elas tinha de mudar o artesanato delas. A maioria já frequentava o grupo há muito tempo e já sabiam fazer tudo o que era ensinado. Isso acabava enjoando. Então percebia que elas sentiam essa vontade de aprender coisas novas, de se reinventar. Eu conheci o trabalho da artesã Elis Regina Dias Sangaletti, que hoje é nossa monitora, e achei muito bom. Nós conversamos e decidimos criar um grupo para fazer algo diferenciado”, relembrou.

A idealizadora conta que, no primeiro ano, a previsão era atender no máximo 15 mulheres, mas já iniciou com 60 alunas. Anualmente, são 150 inscritas, divididas em seis grupos de 30 pessoas. Os encontros, que ocorrem durante todo o ano letivo, são semanais e têm duração de três horas. O curso é gratuito e a Cocal Arte disponibiliza as monitoras, a estrutura e os materiais. Para participar, basta morar na área de atuação da Coopercocal, que abrange nove municípios. Ao fim do ano, todas recebem um certificado.

Para Rita, o curso reforça principalmente a importância da qualidade para que o resultado final tenha durabilidade. Com isso, se tornam uma opção de renda às alunas. “Aqui é um lugar para aprender. São repassadas diversas técnicas de artesanatos em caixa, latas, tecidos, pinturas. Nós transmitimos aqui o melhor do aprendizado, sempre com produtos de ótima qualidade para que elas aprendam a produzir algo que possam vender posteriormente. Nosso objetivo é que elas saiam daqui prontas para fazer em casa. Elas veem as técnicas e acham que não vão conseguir aprender, mas acabam se surpreendendo com o resultado”, contou.

Foto: Ketully Beltrame

Em parceria com a Prefeitura de Cocal do Sul, por meio da Secretaria de Assistência Social, a associação qualificou, de forma gratuita, quatro monitoras para que ministrassem aulas de artesanato nos quase 30 grupos de mulheres da cidade, que abrangem aproximadamente 900 integrantes. “Elas ensinam para que tudo seja feito de forma manual, sem a utilização de máquinas. Não queríamos que estes ensinamentos ficassem limitados apenas aqui na associação, mas sim que fossem ampliados e que beneficiassem cada vez mais mulheres”, declara.

As voluntárias da associação atuam também na confecção dos “kits berço”. Eles contemplam por volta de 30 peças. São todos feitos à mão e com materiais de excelente qualidade, para que as mães possam repassar para outras famílias, ajudando cada vez mais pessoas. “Tem shampoo, sabonete, fralda, lenço umedecido, coero, manta, toalhas de banho e de boca, cobertor, babador, almofadas, troca-fraldas, jogo de lençol, travesseiro, fronha e muito mais. Quando a gente vê que a mãe precisa de mais coisas, a gente dá um jeito de ajudar mais. Todos se envolvem de forma muito intensa, por isso que nosso custo é alto”, contou.

Para a doação dos kits, é necessário que a mãe tenha renda de até um 1,5 salário mínimo, que realize o cadastro na Coopercocal e que more na região de abrangência da cooperativa. “É uma ação voluntária da Cocal Arte, que tem como razão principal a capacitação de mulheres, proporcionando novos aprendizados e oportunizando a geração de renda. É um trabalho de formiguinha para a produção dos kits. Este é um trabalho voluntário, que leva em torno de quatro, cinco meses, pois os bordados e os crochês são todos feitos à mão. É muito lindo de ser ver. A associação está de portas abertas para receber a todos que quiserem conhecer os nossos trabalhos e, da mesma forma, a quem quiser contribuir”, concluiu a presidente.

  • IMG_3816
  • IMG_3820
  • IMG_3822
  • IMG_3825
  • IMG_3827
  • IMG_3831
  • IMG_3832
  • IMG_3833
  • IMG_3834
  • IMG_3835
  • IMG_3840
  • IMG_3842
  • IMG_3844
  • IMG_3845
  • IMG_3846
  • IMG_3848
  • IMG_3849
  • IMG_3850
  • IMG_3852
  • IMG_3855
  • IMG_3857
  • IMG_3858
  • IMG_3861
  • IMG_3864
  • IMG_3866
  • IMG_3868
  • IMG_3869
  • IMG_3871
  • IMG_3873
  • IMG_3874
  • IMG_3875
  • IMG_3877
  • IMG_3878
  • IMG_3879
  • IMG_3880
  • IMG_3881
  • IMG_3882
  • IMG_3883

Notícias Relacionadas

Casa de Repouso Bom Jesus inaugura oficina recreativa, em Criciúma

Com mais de 1,5 mil doações, Campanha do Agasalho supera expectativa em Orleans

Ação foi promovida em parceria entre a Ordem DeMolay, a CDL de Orleans e a CDL Jovem do município.

Mercado Solidário ultrapassa expectativas e arrecada mais de 10 toneladas

Com este resultado, as doações arrecadadas ao longo de todas as edições chegam as 37,1 toneladas.

Solidariedade: engajamento da população garante realização da cirurgia de Davi