Geral

Com prêmios turbinados, Copa do Brasil abre com catarinense em campo

Único campeão da competição entre os clubes de Santa Catarina, o Criciúma encara o Santo André, em São Paulo; CBF aumentou valores e campeão pode embolsar até R$73 milhões.

Divulgação

Começa nesta quarta-feira (5) a mais rica a democrática competição do País, a Copa do Brasil 2020. Com uma premiação reajustada, o torneio aparece como uma solução (por vezes momentânea) para os cambaleantes cofres dos clubes nacionais.

E a CBF, que há dois anos adotou esse modelo de “ostentação”, turbinou os valores da atual temporada ainda mais. O campeão da competição, se percorrer as oito fases, poderá embolsar a bagatela de quase R$73 milhões. Só a final, por exemplo, é capaz de congratular o campeão com R$54 milhões – quatro milhões a mais que o valor embolsado pelo atual campeão Athletico-PR, por exemplo.

Se o futebol catarinense não externa o desejo do título, é consenso entre todos que é necessário avançar de fase. Com um representante a menos que em relação ao ano passado, Santa Catarina chega com cinco clubes para a edição 2020.

Quatro deles, Avaí, Chapecoense, Criciúma e Figueirense, entram em campo com a vantagem de jogarem pelo empate. O Brusque, por outro lado, recebe o Sport Recife (PE) e precisa vencer para seguir na competição.

Estreia com o único campeão

O Criciúma, único representante do Estado que goza de um título de Copa do Brasil, abre a participação local nesta quarta-feira (5), diante do Santo André. O time de Roberto Cavalo vai ao ABC paulista para encarar o representante de Santo André (SP) no estádio Bruno José Daniel, a partir das 16h30.

O Figueirense, já na quinta-feira, encara o Novorizontino, a partir das 16h30 no estádio Jorge de Biasi, em Novo Horizonte (SP).

Na outra semana é a vez do Brusque, na quarta-feira (12), receber o Leão da Ilha do Retiro, no estádio Augusto Bauer, em Brusque. O Quadricolor do Vale do Itajaí quer, pela primeira vez em sua história, passar de fase na competição.

Um dia depois, às 16h30, é a vez do Avaí entrar em campo frente a Ferroviária de Araraquara (SP). O duelo acontece na Fonte Luminosa.

A Chapecoense “encerra” a participação catarinense na primeira fase no dia 19, diante do Boavista, no Rio de Janeiro. Para o técnico Hemerson Maria será uma oportunidade de “reencontro” já que em 2019, a frente do Figueirense, encarou o time carioca na mesma primeira fase e venceu pelo placar de 2 a 1.

Valores incrementados

Há dois anos aportando valores milionários na competição, a CBF aumentou a cota na temporada atual. Apesar do valor encorpado, somente a Chapecoense terá direito a uma “bolada” nessa primeira fase.

A distribuição dos aportes nas fases um e dois acontecem de acordo com o “grupo” no qual pertence o respectivo clube. A Chapecoense, por aparecer na 12ª colocação do ranking da CBF, pertence ao 1º grupo e, dessa forma, tem direito a receber R$1,1 milhão.

Já os outros quatro representantes do futebol catarinenses estão enquadrados no 3º grupo e, assim, têm o direito de receber R$540 mil somente por entrarem em campo.

A distribuição

Grupo 1: composto por sete clubes, todos inclusos entre os 15 primeiros colocados no ranking cebefiano, com direito a R$1,1 milhão. São eles: Cruzeiro, Atlético-MG, Bahia, Chapecoense, Fluminense, Botafogo e Vasco.

Grupo 2: composto por 5 times que estão atrás do “top 15”, mas que compõem a elite do futebol nacional, que receberão R$950 mil. Sport, Ceará, Goiás, Coritiba e Atlético-GO.

Grupo 3: demais clubes da 1ª fase fora do top 15 e fora da Série A do campeonato brasileiro com direito a receber R$550 mil.

Divisão da renda

Outra fonte de recursos que pode ser celebrada pelos times diz respeito a renda da partida. De acordo com o regulamento da CBF a primeira fase estipula que a renda do duelo deve ser dividida em 60% para a equipe classificada e 40% para a eliminada.

Dessa forma é importante que os times, independente de onde jogarem, busquem a classificação – de preferência com estádio lotado.

Com informações do ND Mais

Notícias Relacionadas

Tribunal de Justiça catarinense confirma pena para empresário que vendeu pipoca com rato dentro em Criciúma

Uma das vítimas, após ingerir a pipoca, teve intoxicação alimentar aguda causada por alimento contaminado.

Coronavírus em SC: Governo edita Medida Provisória que garante auxílio financeiro ao setor cultural catarinense

No total, serão destinados R$ 4 milhões para pagamento dos benefícios, dos quais R$ 2 milhões são de devolução do Duodécimo pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina.

Com apoio da Fapesc, startup catarinense vai produzir tecido pulmonar in vitro para testes de Covid-19

O material servirá para analisar a ação do novo coronavírus no pulmão, assim como confirmar a eficiência de medicamentos na cura da doença.

Em visita ao estado, ministro da Saúde elogia política catarinense de enfrentamento à pandemia

O ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, participou de uma reunião de trabalho com o governador Carlos Moisés e outras autoridades catarinenses na Casa D´Agronômica na manhã desta quarta-feira, 22.