Esporte

Com VAR e pênaltis, Avaí é o campeão do Catarinense

A final do estadual foi para os pênaltis e, após decisão contestável da arbitragem, o Avaí foi dado como campeão.

Foto: Divulgação

O Avaí é campeão catarinense pela décima sétima vez na história. Depois de empatar em 1 a 1 no tempo normal contra a Chapecoense, levantou a taça nos pênaltis ao ganhar por 4 a 2. E o VAR deixou sua digital no último lance do Estadual 2019. Bruno Pacheco bateu o pênalti decisivo, ele tocou a trave e a linha. O torcedor invadiu, a festa começou mas o placar só foi confirmado pelo árbitro Bráulio da Silva Machado pouco mais de um minuto depois. Com a decisão do árbitro de vídeo, de não confirmar o gol da Chapecoense, o Avaí volta a ser campeão depois de sete anos. A última conquista havia sido em 2012.

No tempo normal, a Chapecoense saiu na frente, com gol de Régis aos 41 minutos do primeiro tempo. Na segunda etapa o Avaí buscou o empate com Alex Silva, aos 30. Nos pênaltis, João Paulo fez 1 a 0 para o Azurra. Chape empatou com Campanharo. Luan Pereira anotou 2 a 1, Rafael Pereira fez 2 a 2. Pedro Castro, Avaí 3 a 2. Aylon bateu mal e Vladimir defendeu. Jones Carioca anotou o quarto e Bruno Pacheco acertou a trave no pênalti decisivo.

Na coletiva de imprensa após a partida, o técnico da Chape Ney Franco falou sobre o desempenho das equipes e sobre a atuação da arbitragem. “Foi um jogo muito equilibrado, muito disputado dentro de campo. No primeiro tempo tivemos a capacidade de abrir o placar, ir pro intervalo com a vantagem. (…) Agora, eu acho que esse jogo não teve VAR. Eu acho que não tinha cabine. Acho que só montaram os aparatos, mas foi um jogo que não teve VAR. No primeiro tempo teve uma entrada criminosa do João Paulo no Eli que passou batido. Lance pra cartão vermelho (…). E eu confesso que o pênalti, que a bola entrou. Isso é unanimidade. O juiz botou a mão no apito, mas aí aconteceram as gravidades de torcida invadir o campo… E aí o juiz não foi lá verificar o vídeo” disse.

Foto: Reprodução

Invasão

Por conta do grande número de torcedores que invadiu o gramado da Ressacada após o jogo – calcula-se que até dois mil avaianos tenham entrado no campo -, a Chapecoense retirou-se do estádio sem receber a premiação de vice-campeã.

Os números

O Avaí tem 17 títulos, contra 18 do Figueirense. A Chapecoense segue com seis conquistas, contra dez do Criciúma e 12 do Joinville. A decisão contou comm 15.876 torcedores na Ressacada. O time campeão fechou a campanha com 20 jogos, 12 vitórias, cinco empates e três derrotas, 36 gols marcados e nove sofridos. A Chape foi vice com 20 jogos, dez vitórias, seis empates e quatro derrotas, 27 gols marcados e 20 sofridos.

Com informações do site 4oito

Notícias Relacionadas

Homenagens marcam um ano da tragédia com a Chapecoense

Criciúma vence o Hercílio Luz de virada

Os gols da vitória carvoeira foram marcados por Reis e Daniel Costa, em dois pênaltis.

Chapecoense põe fim à série invicta do Peixe

Missa da Família com Padre Antônio Vander marca comemoração de 19 anos da Carbonífera Catarinense

Celebração reuniu direção, mineiros e seus familiares na própria sede da empresa, no distrito do Guatá, em Lauro Müller.