Segurança

Comandante geral da PM projeta aumento no efetivo de Criciúma

Informação foi repassada hoje na Capital, a comitiva liderada pelo prefeito Clesio Salvaro na audiência com o Comandante da PM.

A Segurança Pública em Criciúma esteve em pauta em audiência de uma comitiva do Município com o comandante geral da Polícia Militar de Santa Catarina, Cel. Nazareno Marcineiro. A reunião ocorreu na manhã desta quarta-feira (14), na sede do Comando Geral da PM, em Florianópolis. O prefeito Clésio Salvaro liderou o movimento clamando por um aumento no efetivo de oficiais na cidade.

Juntamente com o chefe do Executivo Municipal, estiveram os vereadores Antônio Manoel (presidente da Câmara), Itamar da Silva, RivadávioRosso, Tati Teixeira, Edson do Nascimento, o presidente do Conselho de Segurança do Centro, Zairo Casagrande e o presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), Zalmir Casagrande.

Ao introduzir o pleito da comitiva, o prefeito Clésio Salvaro ressaltou a importância de aumentar o número de policiais nas ruas. “Em todas as pesquisas de opinião pública, uma das grandes prioridades das pessoas é a segurança. O baixo efetivo nos transmite justamente o contrário e preocupa o cidadão criciumense”, justificou.

Ex-comandante do 9º Batalhão da Polícia Militar, de Criciúma, o Cel. Marcineiro destacou o conhecimento que tem da cidade de Criciúma e a região, delimitada no meio militar como a 6ª Região, a qual abrange 26 municípios do Sul do Estado. Conforme o Comandante Geral da PM, 292 policiais trabalham em Criciúma. “Dada esta situação, determinei que não houvesse mais transferência em toda 6ª Região nos próximos meses e no mês que vem, 21 oficiais recém-formados vão reforçar o efetivo regional e Criciúma certamente vai ser contemplada com boa parte deles”, garantiu.

A notícia da suspensão nas transferências, para o presidente da CDL, Zalmir Casagrande, foi o principal resultado da reunião. Durante a audiência, ele recordou um compromisso firmado pelo secretário de Estado de Segurança Pública, César Grubba, em encontro no auditório da CDL de aumentar em 80 oficiais o número de policiais no 9º Batalhão. “Nessa ocasião, em maio do ano passado, chegou-se à conclusão do número ideal de 320, portamos estamos com uma grande defasagem e esse reforço cobriria a deficiência”, conta.

De acordo com o Cel. Marcineiro, no ano passado foi aberto um edital para contratação de 80 policiais e apenas 37 interessados apareceram. Estes futuros policiais estão em treinamento e deverão começar a trabalhar nas ruas em julho. “A região acabou não se mobilizando bem nessa oportunidade de formar novos oficiais. No entanto, como é minha terra, pretendo gerenciar sempre de maneira a prover melhor a região”, afirmou.

João Pedro Alves/Decom Criciúma

  • 2520d93166c4fc0bcb6f7d97b2a01705
  • 9004419e91a17b12f1ae10f5d3a4f5b9
  • e7b7b0ef216874abad69c658d40840ba
  • 4998a99133d6794bee487f55b0fdfc40