Segurança

Comarca de Turvo passa a integrar o programa Rede Catarina de Proteção à Mulher

As ações não irão se limitar à cidade de Turvo, mas alcançarão os demais municípios abrangidos pela comarca - Ermo, Jacinto Machado e Timbé do Sul.

Divulgação

A comarca de Turvo é mais uma unidade a integrar a Rede Catarina de Proteção à Mulher. A solenidade de lançamento do programa na unidade aconteceu nesta terça-feira (30).

O juiz Manoel Donisete de Souza, titular da Vara Única da comarca e diretor do foro, salientou, em sua fala, a elevada importância do projeto como instrumento para a redução dos índices criminais da comarca de Turvo no que diz respeito à violência contra as mulheres. As ações não irão se limitar à cidade de Turvo, mas alcançarão os demais municípios abrangidos pela comarca – Ermo, Jacinto Machado e Timbé do Sul.

Desenvolvido pela Polícia Militar de Santa Catarina, a Rede Catarina conta com o apoio e participação do Poder Judiciário, Ministério Público, OAB, Polícia Civil e, localmente, do Conselho Tutelar e do município de Turvo. Participaram do evento, entre outras autoridades, o prefeito de Turvo, Tiago Zilli; o tenente-coronel Maike Adriano Valgas, comandante do 19º Batalhão da Polícia Militar de Araranguá; e a presidente da subseção da OAB de Turvo, Patricia Velho da Silva.

Notícias Relacionadas

Júri em Turvo condena mandante e executores de homicídio motivado por disputa de terras

O crime ocorreu em 5 de agosto de 2014, na Serra da Rocinha, no município de Timbé do Sul.

Sicredi apoia programa de potencialização de startups com foco no agro

Por meio do Intensive Connection, realizado pelo AgTech Garage, hub de inovação, serão selecionadas oito startups ligadas ao agronegócio para construção de parcerias e desenvolvimento de soluções que possam auxiliar o homem no campo

A União Faz a Vida promove segunda Mostra de Projetos

Estudantes apresentarão conhecimentos construídos a partir de práticas que possibilitam a autonomia e cooperação.

Condenada na comarca de Sombrio servidora que causou prejuízo de R$ 90 mil aos cofres públicos

Os fatos aconteceram em dezembro de 2012, quando a requerida ainda integrava o quadro da administração pública em cargo de confiança