Segurança

Comerciantes vítimas de assalto a ônibus relatam momentos de pânico

Foto: Sul in Foco

O assalto ao ônibus de Tubarão, que levava comerciantes da região para compras em São Paulo, assustou pela violência. Pelo menos três pessoas ficaram feridas, sendo uma delas um passageiro de Lauro Müller, que foi baleado no ombro. Ainda em recuperação após o susto, comerciantes da Amurel relatam que viveram momentos de pânico e que, por várias vezes, acharam que fossem morrer.

Há 12 anos, a lojista tubaronense Cristina Felisberto viaja para outros estados para buscar mercadorias para vender em sua loja. Porém, a noite do dia 6 ficará para sempre em sua memória. “Depois de entregar todo o meu dinheiro e cartões, eu comecei a rezar. Eles vieram para matar. Efetuaram vários tiros. Eram violentos. Em vários momentos, achei que ia morrer”, relembra Cristina.

Além de Cristina, havia cerca de 30 passageiros. O coletivo seguia pela BR-101 em Araquari, na região Norte de Santa Catarina, quando foi abordado pelos criminosos. O veículo saiu de Tubarão e estava a caminho de São Paulo quando foi parado após disparos realizados por três assaltantes às 19h, no km 57 da rodovia.

“Havia tomado um remédio para dormir quando ouvi um barulho estranho. Pensei que era um acidente, que iríamos capotar, mas não. Era o barulho dos tiros que os ladrões fizeram para o ônibus parar. Em seguida, os três ladrões entraram: um rendeu o motorista, e os outros dois foram para dentro em busca do dinheiro. Estavam todos com o rosto coberto, de preto, armados e com um saco de lixo nas mãos”, detalha Cristina.

Em busca dos pertences, Cristina diz que os criminosos agiam com muita violência. “Agrediram alguns passageiros com coronhadas. Um colega que foi baleado no braço ficou sob ameaça o tempo todo. Diziam que iam matar ele, pois já estava ferido. Achei que nunca fosse passar por isso”, desabafa a tubaronense e completa que alguns quilômetros à frente o ônibus já receberia escolta.

Dinheiro levado chega a R$ 200 mil

A gravatalense Rita de Cássia também estava no ônibus que foi assaltado. Ela conta que o trio ficou por cerca de dez minutos dentro do ônibus. “Mas para nós foi uma eternidade. Eles deram muitos tiros. Pelo o que contamos, foi mais ou menos 30. Foi algo terrível, que nunca havia imaginado passar. Graças a Deus nada de pior aconteceu”, diz a comerciante.

Entre os feridos, o empresário de Lauro Müller foi baleado no braço. Conforme a empresa Turissul, que levava os comerciantes para São Paulo, ele passou por um procedimento médico e se recupera bem. Ele estava sentado nas primeiras poltronas e foi atingido quando os assaltantes dispararam contra o para-brisa do ônibus. Outras duas pessoas também ficaram feridas após as agressões dos assaltantes e chegaram a ser encaminhadas ao hospital, mas já haviam sido liberadas.

Empresa emite nota sobre ocorrido

Através das redes sociais, a empresa Turissul, responsável pelo ônibus assaltado, divulgou uma nota de esclarecimento logo após o ocorrido. O texto confirma as informações sobre o assalto e os feridos, além de ressaltar que os demais passageiros “estão bem e já estão retornando para a cidade de origem”, diz a nota divulgada ainda no domingo. Os suspeitos pelo assalto fugiram do local em um veículo Toyota Etios.

Com informações do Jornal Diário do Sul

Notícias Relacionadas

PRF apreende mais de seis quilos de cocaína após motorista fugir da fiscalização na BR-101, em Jaguaruna

A droga estava em um GM/Onix com placas de Criciúma, que não obedeceu a ordem de parada e fugiu em alta velocidade.

Senador garante R$ 40 milhões e obras da Serra da Rocinha não sofrem ameaça

PRF flagra caminhão com seis metros de carga para fora da carroceria na BR-101 em Maracajá

O M.Benz, com placas de Criciúma, transportava toras de madeira até Araranguá.

PRF apreende 61 kg de maconha escondido em automóvel sobre um guincho em Tubarão, na BR-101

O motorista do guincho e o passageiro, motorista do Astra, foram conduzidos para a Polícia Civil de Tubarão.