Geral

Comissão da Baleia aprova documento que reforça a proteção aos animais

Foram 40 votos a favor, 27 contrários e quatro abstenções. A entidade reúne dezenas de países e aprova regulamentações para a proteção das baleias em todo o planeta.

Foto: Cristian Cruz / Arquivo Pessoal

A Comissão Internacional da Baleia – CIB, reunida em Santa Catarina, aprovou nesta quinta-feira (13), a Declaração de Florianópolis. A proposta tem como objetivo reforçar a moratória da caça, e equilibrar o orçamento da CIB para direcionar recursos e tempo de trabalho da pesca de baleias para ações não letais, como pesquisa, estudos de sustentabilidade e turismo de observação.

Como é considerada tema administrativo, era necessária maioria simples para aprovação. Foram 40 votos a favor, 27 contrários e quatro abstenções. A entidade reúne dezenas de países e aprova regulamentações para a proteção das baleias em todo o planeta.

A moratória global, aprovada na década de 1970, foi colocada em vigor a partir de 1986. Ela proibiu a caça das baleias em todo o mundo. No entanto, países como o Japão e a Noruega defendem a volta da caça. O tema entrará em pauta nesta quinta-feira.

Na prática, com a aprovação da declaração, a proposta japonesa de liberar a caça comercial, que ainda será votada, não será aprovada por já ter insuficiência de votos. Isso porque a Declaração de Florianópolis reafirma e deixa claro que a comissão tem maioria favorável à moratória.

Com informações do Diário Catarinense

Notícias Relacionadas

VÍDEO: Espetáculo “Marley In Camerata” será apresentado no aniversário de Criciúma

O espetáculo gratuito será na Praça Nereu Ramos, no centro da cidade, a partir das 10h30min do sábado (03).

Lei torna crime deixar cachorro acorrentado ou sempre preso

O texto deixa mais rígida a definição de maus tratos, e a multa varia de R$ 500 a R$ 3 mil.

Secretaria de Agricultura entrega certificação de Inspeção Municipal à nova empresa de Lauro Müller

O selo garante que o processamento da carne está de acordo com os padrões higiênicos e sanitários previstos na legislação municipal.

Homem rouba notebook da prefeitura de Laguna e vende para comprar droga

O aparelho pertencia à secretaria de Assistência Social e foi vendido pelo valor de R$ 30.