Geral

Como no caso Marielle, em SC “advogado do tráfico” fez livro sobre lavagem de dinheiro

No RJ, delegado Giniton Lages foi alvo de mandado de busca

Foto: Divulgação

Um dos muitos fatos surpreendentes sobre o desfecho do caso Marielle Franco, neste domingo (24), é que um dos alvos de mandados de buscas no Rio de Janeiro, o delegado Giniton Lages, tenha escrito um livro sobre a morte da vereadora. Lages assinou “Quem matou Marielle?”, lançado em 2022.

Algo semelhante ocorreu em Santa Catarina. Não em uma investigação de homicídio, mas de tráfico de drogas.

No ano passado, um advogado de Navegantes foi preso pela Polícia Federal suspeito de operar um esquema de lavagem de dinheiro para o tráfico internacional de drogas. Ele atuaria para um grupo criminoso que envia cocaína à Europa pelos portos brasileiros.

O advogado é autor de um livro obre o crime de lavagem de dinheiro.

De acordo com as investigações, ele recebia o dinheiro em espécie e “esquentava”, especialmente no mercado imobiliário. O advogado abriu uma construtora e ergueu um prédio no Litoral de SC, que teve todos os apartamentos vendidos. Também teria investido R$ 78 milhões na compra de uma fazenda.

Com informações do NSC Total

Notícias Relacionadas

Homens invadem casa, amarram família e agridem morador em Balneário Rincão

Os criminosos levaram dinheiro, celulares, um carro e uma motocicleta.

Concursos em SC: 16 editais encerram inscrições esta semana; salários chegam a R$ 22 mil

Em Orleans, há 18 vagas de níveis alfabetizado, fundamental, médio e superior, e salário de até R$ 9.684,77.

Colisão seguida de capotamento é registrada na SC-108, em Urussanga

A condutora do veículo que capotou, de 20 anos, foi conduzida ao hospital; os outros dois ocupantes dos veículos envolvidos não se feriram.

Chuva deixa comunidade isolada e arrasta carro com pai e filha dentro, em Garopaba

O caso ocorreu quando o condutor da caminhonete tentou atravessar uma pequena ponte sobre o Rio Encantada próximo, próximo à cachoeira.