Geral

Condenado a 30 anos vai a júri popular por outro crime em Araranguá

No Mês Nacional do Júri, doze sessões estão marcadas em comarcas no Sul do Estado.

Prisão

Foto: Divulgação

No Mês Nacional do Júri, doze sessões estão marcadas em comarcas no Sul do Estado. Uma delas, em Araranguá, vai levar a júri popular pela segunda vez um mesmo réu. O homem condenado a 30 anos pelo latrocínio de Francine da Silva Peres, em maio de 2017, dessa vez será julgado por outro crime, tentativa de homicídio. Márcio dos Santos Salgado e um colega de cela são acusados de tentar matar um homem que estava com eles no Presídio Regional de Araranguá.

O júri de Márcio e de Luiz Carlos Garcia da Silva Júnior está marcado para a manhã de quarta-feira, dia 14. Além de Araranguá, as comarcas de Criciúma, Laguna, Içara, Braço do Norte, Tubarão, Orleans e Turvo participam da programação do Mês Nacional do Júri, ação que atende a determinações do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

O objetivo da mobilização nacional é dar prioridade e agilizar os processos que envolvam crimes dolosos contra a vida. No ano passado, o Tribunal de Justiça de Santa Catarina realizou 73 sessões de júri. Em todo o país foram 4,1 mil júris, com a mobilização de 1,6 mil juízes e 7,3 mil servidores. Desse total, 31,2% eram processos com réus presos.

Com informações do Portal NSC Total

Notícias Relacionadas

Polícia Civil cumpre mandados contra suspeitos de latrocínio em Sombrio

DIC de Criciúma apreende 1,5 kg de maconha e munição de calibre restrito

Revólver, munições e droga são encontrados durante blitz realizada pela PMRv de Içara

Motorista que passeava por Garopaba com CNH falsa é condenado a 3,6 anos de reclusão

O documento tinha a foto dele, mas o nome era de outra pessoa. Na delegacia, os policiais descobriram a verdadeira identidade do réu e constataram que havia contra ele um mandado de prisão em aberto, por roubo tentado.