Segurança

Conhecidos mataram vendedor em SC e fugiram com roupas da vítima, diz polícia

Assassinato ocorreu na casa da vítima, na noite do dia 1º de dezembro

Divulgação

O assassinato de Bruno Martins, de 30 anos, está esclarecido para a Polícia Civil de Blumenau. Segundo as investigações, o rapaz foi morto por três homens conhecidos dele. Os bandidos ainda usaram as roupas da vítima para fugir da cena do crime, conforme o delegado responsável pelo caso. Um dos apontados como suspeito foi preso nesta quarta-feira (15) e dois estão foragidos.

O corpo de Bruno foi encontrado na noite do dia 2 de dezembro dentro da quitinete onde morava, no bairro Itoupavazinha. Entretanto, as apurações mostram que a morte ocorreu cerca de 24 horas antes. A vítima perdeu a vida após ser asfixiada com uma cinta no pescoço e apresentava marcas de agressão no rosto. Manchas de sangue também foram identificadas pela perícia no interior da residência.

De acordo com os investigadores, o jovem chegou em casa após o trabalho por volta das 19h20min do dia 1º de dezembro. Duas horas depois, três homens foram até a residência. Um deles costumava sair com a vítima e levou à casa de Bruno um primo e mais outro amigo. Os quatro teriam bebido juntos durante algumas horas, mas o trio já teria ido ao local com o objetivo de assaltar a vítima, conta o delegado Ronnie Esteves.

O rapaz que era mais amigo de Bruno teria o golpeado com um mata-leão e a vítima chegou a desmaiar, mas na sequência acordou e levou outro golpe. Foi aí que o homem pegou a cinta e decidiu matá-lo com medo de ser identificado durante uma possível investigação do roubo. Os outros dois que estavam na casa teriam então ajudado no assassinato.

De acordo com Esteves, o trio levou pertences e o décimo terceiro salário que Bruno havia sacado. Pouco depois das 23h teriam descido correndo a ladeira. Imagens de câmeras de segurança mostram o trio caminhando na rua onde ocorreu o crime.

— Constatou-se que duas camisas deixadas na casa da vítima pertenciam a dois dos autores, já que roupas, tênis, relógios e dinheiro foram subtraídos. Vale frisar ainda que os três autores saíram da casa vestindo as roupas roubadas da vítima — aponta a Divisão de Investigação Criminal (DIC).

No mesmo dia do crime, o amigo e o primo deixaram a quitinete onde moravam, também no bairro Itoupavazinha, e fugiram para o Ceará, onde nasceram, conta o delegado. Ambos são considerados foragidos.

O homem preso nesta quarta-feira (15) é natural do Rio Grande do Sul e foi levado ao Presídio Regional de Blumenau. Ele teria confessado o crime. Na casa dele, onde ocorreu a prisão, na Rua Ângela Grassmann, na Itoupavazinha, os investigadores recuperaram celular, roupas e tênis de Bruno.

O três vão responder pelo crime de latrocínio – roubo seguido de morte. A pena é de 20 a 30 anos de detenção.

Com informações do NSCTotal

Notícias Relacionadas

Assassinato de policial pela filha de 12 anos em SC teve emboscada, traição e roubo, diz polícia

Investigação aponta ainda o envolvimento de outros três adolescentes no homicídio; inquérito foi concluído nesta quinta-feira (11)

Sequestro de menina em Palhoça teve como motivação abuso sexual e pornografia infantil, diz polícia

Segundo delegado, casal que está preso pelo crime aliciava crianças de famílias carentes para cometer abusos sexuais e produzir material pornográfico

Mulheres mortas em SC teriam furtado drogas de traficante, diz polícia

Segundo o delegado, as duas foram assassinadas cerca de duas semanas antes dos corpos serem encontrados

Sumiço de vacinas da Covid-19 em cidade de SC ocorreu por “desorganização”, diz polícia

Apuração do suposto furto de 10 doses no Vale do Itajaí mostra falha no cuidado com uma medicação "escassa e primordial para controle da pandemia", diz delegado