Política

Contrariando a lei, prefeito de Orleans demite servidora efetiva presidente do Sindicato

O assunto vai ser resolvido na justiça, conforme informações da advogada do Sindicato, Yara Martins.

Foto: Solon Soares/Agência AL

A servidora efetiva do município de Orleans, Janes de Lorenzi, foi demitida pelo governo do município. Concursada desde fevereiro de 2004, Janes é agente comunitária de saúde e ocupa a função de presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Orleans (Sintramor), após ser eleita para o segundo mandato.

O motivo da demissão, alegado pelo município, teria sido abandono de trabalho. No entanto, a Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), determina em seu artigo 543, inciso 3º que o dirigente sindical tenha estabilidade no emprego desde a candidatura até um ano após o mandato.

O assunto vai ser resolvido na justiça, conforme informações da advogada do Sindicato, Yara Martins. “A lei é clara, o empregado sindicalizado ou associado, a partir do momento do registro de sua candidatura tem até 1 (um) ano após o final do seu mandato de estabilidade, salvo se cometer falta grave devidamente apurada, caso que não se aplica a Janes, pois, nunca deixou de cumprir com as suas obrigações”, garante.

A advogada explica que a perseguição que acabou chegando a esse ponto não começou agora. Desde o final do primeiro mandato, no início deste ano, a presidente do sindicato vinha sofrendo pressão. Yara relata que o governo teria mandado cortar o pagamento da servidora, sob a exigência de que ela abandonasse o sindicato e retornasse a função para a qual foi aprovada em concurso público. “A Janes é ciente dos seus direitos e deveres, e ela faz seu trabalho no sindicato com o mesmo foco, sempre pensando em valorizar o servidor, sem esquecer das necessidades do cidadão de Orleans. O que está acontecendo é inadmissível”, disse a advogada.

Notícias Relacionadas

Ministério viabiliza reajuste de salário para agentes de saúde

Eles passarão a ganhar R$ 2.424,00

SESI inicia aulas de robótica de alto desempenho em parceria com o município de Criciúma

Cerca de 20 alunos, de 14 escolas municipais, estão participando da oficina

Mulher será indenizada após vestido arrebentar em baile e praticamente deixar ‘seio à mostra’, decide TJSC

Ação foi movida contra loja contratada. Segundo a Justiça, a alça da peça arrebentou e causou constrangimento. A sentença foi divulgada na quinta-feira e cabe recurso.

Noite de confraternização coroa o sucesso da primeira turma do PGVE realizado pela ACIO

Capacitação proporcionou o conhecimento necessário para 50 empreendedores alavancarem os resultados dos seus negócios.