Geral

Coopermila segue em busca de alternativas visando um futuro melhor aos associados

Como alternativa para barrar o constante aumento de preços, cooperativa optou por participar de leilão para a compra de energia elétrica no mercado livre.

Divulgação

O preço da energia elétrica tem elevado constantemente e, como consequência, tem penalizado todas as classes sociais. Para tentar deter isso, a Coopermila segue sempre buscando, em sua maneira de administrar, alternativas que possam proporcionar crescimento e desenvolvimento aos associados.

“Conscientes de que a alternativa em continuar adquirindo energia elétrica da atual supridora para atender nossos consumidores é muito onerosa para todos, a administração decidiu realizar um leilão para a compra de energia elétrica no mercado livre, com foco na redução dos preços”, explicou o presidente Alcimar de Brida.

No dia 15 deste mês, aconteceu o leilão, com a participação de mais de 16 comercializadoras de energia, quando se efetivou a compra de energia elétrica a ser distribuída pela Coopermila para os próximos 15 anos. “O preço de compra será R$ 154,25 por Megawatt hora, o que resultará em benefício ao não crescimento excessivo do preço da tarifa aos associados consumidores”, contou o presidente.

Ao avaliar 2021, Alcimar de Brida afirma que o ano que foi marcado por grandes desafios, porém, cumprida mais esta etapa, a cooperativa se mantém com a responsabilidade de bem gerir a cooperativa e predeterminada a sempre promover o bem-estar social.

Notícias Relacionadas

Mãe de Bolsonaro morre aos 94 anos no interior de São Paulo

Olinda Bolsonaro estava internada no Hospital São João, em Registro, desde a última segunda-feira (17)

Caixa paga hoje Auxílio Brasil a cadastrados com NIS final 4

Valor mínimo para cada família é de R$ 400

Entenda por que está tão quente em Santa Catarina

Estado tem registrado temperaturas históricas neste início do ano, com temperaturas acima dos 40 ºC

Mulher leva mais de 20 facadas em São Ludgero; autor do crime fugiu

Um dos filhos da vítima afirmou que o homem chegou à residência a pé, entrou dentro da casa, esfaqueou a mãe e depois saiu correndo com a faca e, logo após, o possível autor fugiu do local com um veículo Fiat Uno de cor vermelha