Geral

Coronavírus em SC: Governo atualiza normativa sobre atividades presenciais de ensino

A volta dos alunos e professores às escolas estaduais ocorre de forma gradual e escalonada por série desde a última quinzena de outubro

Divulgação

A partir desta sexta-feira, 13, as escolas localizadas nas regiões de cor laranja, no Mapa de Risco para Covid-19, não mais ofertarão as atividades de Apoio Pedagógico Presencial que estavam previstas. Essas atividades seguem mantidas nas redes públicas e privadas das regiões com risco Moderado (cor azul) ou Alto (cor amarela), de acordo com a Portaria nº 778/2020.

A suspensão das atividades presenciais na região laranja foi oficializada por meio da Portaria SES nº 875, publicada no Diário Oficial do Estado desta sexta-feira, 13, que revoga as portarias nº 853 e 854, de 06 de novembro de 2020.

A volta dos alunos e professores às escolas estaduais ocorre de forma gradual e escalonada por série desde a última quinzena de outubro, respeitando os protocolos sanitários, as avaliações por parte dos municípios, das escolas e a liberdade de escolha dos pais, que poderão continuar com o modelo remoto implantado desde abril deste ano.

O Governo do Estado mantém a exigência de que as escolas obtenham homologação do Plano de Contingência Escolar (PlanCon) junto aos Comitês Municipais, conforme estabelecido na Portaria Conjunta SED/SES/DCSC nº 750.

Notícias Relacionadas

Coorsel recebe mais uma recertificação da ISO 9001:2015

Certificado comprova a qualidade da gestão e o compromisso com o aperfeiçoamento contínuo dos processos.

Calhamaço de obras: Prefeitura de Braço do Norte encerra terceira semana de ações

Para a próxima semana já estão programadas entregas de ordens de serviços para pavimentação nos bairros Uruguaia, Rio Bonito, Sertão do Rio Bonito e União (Capitel)

Saúde Mental, álcool e outras drogas são debatidos em Audiência Pública

Encontro virtual reuniu entidades para debater os desafios e avanços das políticas públicas relacionadas ao tema

Dupla é condenada por homicídio qualificado e ocultação de cadáver em Criciúma

Segundo a denúncia, a vítima teria sido casada com o irmão do réu, que suicidou-se e a crença no suposto envolvimento da mulher nesta morte seria a motivação do crime