Geral

Coronavírus em SC: Secretaria apura envio de EPIs do Ministério da Saúde fora de normas sanitárias vigentes

Foi constatado que as luvas descartáveis não vieram identificadas, apresentavam armazenamento e acomodação em desacordo com as normas sanitárias vigentes, além de quantitativo menor.

Divulgação/Secom

O Governo de Santa Catarina, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), detectou que alguns lotes de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) enviados com a identificação do Ministério da Saúde estavam em desacordo com as normas sanitárias vigentes. Uma vistoria foi realizada pela Diretoria Estadual de Vigilância Sanitária (DIVS) em materiais recebidos na manhã desta sexta-feira (15).

Técnicos da SES foram alertados por servidores públicos diante da entregas de equipamentos de proteção individual (EPIs) com o nome do MS. Foi constatado que as luvas descartáveis não vieram identificadas, apresentavam armazenamento e acomodação em desacordo com as normas sanitárias vigentes, além de quantitativo menor.

De imediato, foi acionado o superintendente do Ministério da Saúde de Santa Catarina, Rogério Ribeiro, para averiguar possível fraude de fornecedor. Integrantes da DIVS analisaram o material recebido na manhã desta sexta-feira, para tomar as medidas cabíveis.
O fato foi imediatamente comunicado para a Controladoria Geral da União e Superintendência da Polícia Federal em Santa Catarina. Os lotes foram fotografados pela Secretaria de Estado da Saúde e interditados para fazer parte de futura investigação. Foi determinada a interdição cautelar dos produtos até que MS comprove a procedência e regularização do produto.

Divulgação/Secom

Notícias Relacionadas

Secretaria de Saúde de Criciúma reforça chamado de gestantes, puérperas e crianças para vacinação contra influenza

Agentes Comunitários de Saúde visitarão as residências para monitoramento e intensificação de informações por causa da baixa adesão à campanha nacional

Coronavírus em SC: Governo do Estado estabelece novas medidas para o transporte aquaviário e comércio de refeições nas rodovias

A comercialização de refeições pode ser feita por restaurantes localizados às margens das estradas e oferecida exclusivamente para profissionais de serviços considerados essenciais pelo Governo do Estado, incluindo nesta categoria os transportadores de carga responsáveis pelo abastecimento e transbordo de insumos da saúde.

Inovação e tecnologia ampliam a prestação de serviços digitais do Estado ao cidadão durante pandemia

Com aplicativos, sites e plataformas digitais, secretarias e órgãos de Estado adaptaram suas rotinas e substituíram o atendimento presencial pelo online.

Coronavírus em SC: Fapesc aprova cinco projetos de pesquisa e destina R$ 500 mil a estudos sobre Covid-19 no estado

O edital buscava estudos que apontassem soluções para o combate à epidemia e seus efeitos na sociedade e na economia.