Geral

Covid-19 em SC: há 13.296 casos confirmados e 9.218 estão recuperados

Os óbitos mais recentes são de dois idosos: uma mulher de 84 anos, moradora de Chapecó, e um homem de 94, de Navegantes.

Divulgação

Há, em Santa Catarina, 13.296 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus, sendo que 9.218 estão recuperados e 3.885 continuam em acompanhamento. O balanço foi divulgado neste sábado, 13. Desde o início da pandemia, 193 mortes já foram causadas pela Covid-19.

Os óbitos mais recentes são de dois idosos: uma mulher de 84 anos, moradora de Chapecó, e um homem de 94, de Navegantes. A taxa de letalidade atual é de 1,45%.

Relativamente ao dia anterior, não há alterações no número de municípios com pelo menos um caso confirmado, que permanece em 238. O local com a maior quantidade é Chapecó, que contabiliza 1075 casos, seguido por Concórdia (1018), Itajaí (917), Florianópolis (910), Blumenau (786), Balneário Camboriú (608), Joinville (568), Criciúma (461), Navegantes (300) e Palhoça (297).

Dos 1.316 leitos de UTI existentes pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Santa Catarina, há 813 ocupados, sendo 161 por pacientes com confirmação ou suspeita de Covid-19. A taxa de ocupação total é de 61,8% e há 503 leitos livres atualmente.

Com informações do site HC Notícias

Notícias Relacionadas

Santa Catarina registra dois novos casos de coronavírus e divulga plano de contingência para enfrentar a doença

Coronavírus em SC: Santa Catarina salta 16 posições e está entre os estados com menor incidência da doença no país

As estratégias de isolamento social e combate ao coronavírus levaram Santa Catarina a avançar para posição de destaque nacional no enfrentamento à pandemia.

Produtor do melhor mel do mundo, Santa Catarina prevê safra acima da média em 2020

Santa Catarina tem uma série de fatores que, naturalmente, favorecem o cultivo de um mel diversificado e até mais puro.

Santa Catarina tem menor taxa de desocupação e de pessoas na informalidade do país, aponta IBGE

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD-Covid 19) também apontou que a proporção de domicílios que receberam algum auxílio emergencial passou de 43% em junho para 44,1% em julho