Trânsito

Cratera na BR-101 em SC compromete o trânsito e chuva causa impactos em rodovias

Mau tempo no Estado provoca alagamentos e transtornos à vida dos catarinenses

Divulgação

A rodovia BR-101 precisou ser interditada parcialmente na altura de Santa Rosa do Sul, no Litoral Sul de Santa Catarina, na manhã desta terça-feira (3). O problema é causado pela abertura de uma cratera no asfalto em meio às chuvas intensas e volumosas que atingem o Estado. O buraco se deu após surgir uma rachadura na pista, no Km 451.

A CCR Via Costeira, concessionária responsável pelo trecho, isolou o local. Por conta disso, uma parte da faixa 2 da via de sentido Norte está bloqueada para a circulação de veículos. Não houve outras ocorrências associadas ao problema.

A cratera foi identificada na região que tem o maior volume de chuvas no Estado desde segunda (2), junto com parte da Grande Florianópolis e do Planalto Sul. Nesta última região, também houve problemas em rodovias, caso da Serra do Rio do Rastro.

Problemas em rodovias estaduais

Na pista que liga Lauro Müller a Bom Jardim da Serra, a Polícia Militar Rodoviária (PMRv) identificou quatro pontos com quedas de barreiras.

A guarnição que verificou os deslizamentos fez a retirada dos detritos de dois trechos. Os demais têm trânsito apenas em meia pista enquanto é esperada uma equipe da Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade (SIE) para efetuar a limpeza.

Também houve problema relacionado à chuva em trecho da rodovia SC-453, entre Luzerna e Ibicaré, no Meio-Oeste, região que registra menor volume de precipitação, mas, ainda assim, lida com estragos.

Equipes trabalham no local para retirada do barro e das árvores após ter ocorrido desmoronamento de uma encosta da via e queda de árvore, segundo a PMRv.

A Defesa Civil alerta motoristas sobre os riscos nas pistas devido aos alagamentos e inundações provocados pelas chuvas. Deve ser evitada a circulação em áreas submersas, principalmente em pontes. Em Pedras Grandes, no Litoral Sul, uma travessia sobre o Rio Tubarão na localidade de Pedrinhas teve de ser interditada.

O que é o ciclone extratropical

As chuvas volumosas e intensas no Estado são causadas por um ciclone extratropical. O fenômeno é comum em Santa Catarina no inverno e em períodos de transição, caso do outono, por estar associado ao encontro de frentes frias com massas de ar tropical, de temperatura quente. Sua formação fora da zona tropical do globo terrestre já indica a razão de parte do nome.

Em resumo, a interação entre as massas de ar de temperaturas opostas cria um sistema de baixa pressão atmosférica. Ele causa um movimento de ar que concentra a umidade a partir do centro do ciclone e ajuda a formar nuvens volumosas, o que explica o aumento nas chuvas — uma imagem de satélite do fenômeno mostra uma mancha branca em formato de espiral.

Além da chuva, já vista na segunda, o fenômeno metereológico está associado a fortes rajadas de vento e agitação no mar. Isso, no entanto, só passou a ocorrer em um segundo momento, quando o ciclone extratropical já está formado, nesta terça.

Com informações do NSCTotal

Notícias Relacionadas

Cachorro “aussaltante” é flagrado ao levar salame de padaria em Criciúma; veja vídeo

Tutor do animal se dispôs a pagar pelo prejuízo, mas padaria deixou salame de cortesia

Sequestro relâmpago acaba em grave acidente em SC

Duas pessoas foram feitas reféns no sequestro relâmpago; o criminoso tomou a direção do carro, mas bateu em seguida

Cidades da Serra têm alta de até 60% na economia em maio incomum com neve

Restaurantes, lojas e postos de combustíveis reforçaram lucros com "boom" de turistas

Serra do Corvo Branco é liberada de Urubici até o corte

Equipes coordenadas pela Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade (SIE) trabalham na limpeza da rodovia e na recuperação de encostas há cerca de 10 dias, quando fortes chuvas atingiram Santa Catarina